Ed Alcock/NYT
Ed Alcock/NYT

Em busca de Pablo Picasso

Riviera e Provença, regiões adotadas pelo espanhol, fazem mostras e promovem rota em sua homenagem

Andrew Ferrem, The New York Times

02 Junho 2009 | 02h24

O sul da França sempre foi conhecido como a terra de Pablo Picasso (1881-1973). E este verão promete ser mais especial para quem quer seguir os passos do pintor na Riviera Francesa e na Provença. Exposições e uma rota entre Antibes e Avignon foram montadas para homenagear o mestre.

O roteiro começa no Museu Picasso (www.antibes-juanlespins.com), em Antibes, que até o dia 14 exibe a exposição Picasso, 1945-1949: a Era da Renovação. A mostra reúne pinturas, esculturas e peças de cerâmica do período em que o mestre morou em Antibes. Em comum, elas têm uma alegria flagrante, fruto do fim da 2ª Guerra e da presença de um grande amor na vida de Picasso, Françoise Gilot, bem mais nova que ele.

Depois, os dois se mudaram de Antibes para Vallauris, também na região, com seus dois filhos. E lá viveram até 1953, quando Françoise decidiu deixá-lo. No período de Vallauris, ele se dedicou intensamente à cerâmica. Algumas dessas peças podem ser vistas no Museu Picasso (www.musee-picasso-vallauris.fr) da cidade, do dia 27 até 12 de outubro.

De 1959 a 1961, Picasso e sua nova mulher, Jacqueline Roque, foram viver perto de Aix-en-Provence, o lar de Paul Cézanne. Aberta até 27 de setembro, a exposição Picasso-Cezanne, no Museu Granet (www.museegranet-aixenprovence.fr), mostra a influência de Cézanne na obra de Picasso.

Outra visita fundamental é ao Chateau de Vauvenargues - Picasso e Jacqueline estão enterrados no jardim. A casa está sendo aberta ao público pela primeira vez, como complemento à mostra do Granet.

Site: www.br.franceguide.com  

Mais conteúdo sobre:
ViagemFrançaPicasso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.