Em busca do lado rústico de Cozumel

Praias belíssimas e praticamente desertas estão a seu alcance neste balneário mexicano. Alugue já um Fusca colorido - ou um jipe, se quiser fazer o estilo discreto

Renato Machado / COZUMEL,

25 Setembro 2010 | 07h00

 

 

 

 

 

 

 

 

Basta alugar um jipe ou um dos coloridos fuscas conversíveis no porto. E usar o carro para ganhar a estrada e distância do centro de San Miguel de Cozumel. Pouco a pouco, fica para trás a lotação típica das praias mais badaladas, constante nas mais famosas Cancún e Playa del Carmen. A partir daí, a ilha de Cozumel, na costa da Península de Yucatán, no México, prova que sim, é possível assistir a um belo pôr do sol em pleno Caribe rodeado pela sensação de que a praia é só sua.

 

A modernidade dos luxuosos resorts à beira-mar coexiste e contrasta com o culto aos antepassados maias, preservado nas ruínas e no misticismo da civilização que ainda faz parte do cotidiano da ilha. Diz a lenda que Cozumel (cujo significado é Ilha das Andorinhas) era a terra sagrada de Ixchel, deusa do amor e da fecundidade. A ela foram erguidos vários templos - em troca, a deusa cedeu aos moradores sua ave predileta.

 

San Miguel del Cozumel é a principal cidade da ilha, que soma 48 quilômetros de extensão por 12 de largura, e concentra praticamente toda a sua população, estimada em pouco mais de 70 mil habitantes. Algumas horas são suficientes para ver tudo, inclusive as 12 praias espalhadas pelo litoral.

 

Perto do centrinho e na parte oeste ficam as praias que melhor correspondem ao clichê caribenho - areia branca e águas transparentes. Na movimentada Chancanaab estão os principais hotéis e resorts da ilha, o que explica a disputa por um cantinho para o guarda-sol. Em tempo: as diárias começam em US$ 120 e chegam a mais de US$ 1,1 mil.

 

Na estrada. Nas partes sul e leste, o visual fica mais rústico e as praias, cada vez mais desertas. Em Chiquero, por exemplo, a areia é menos branca e mais grossa, com algumas pedras e cascalho. Em compensação, rochas formam uma paisagem exclusiva, formada por pequenas cavernas. E formam um caminho para que os turistas avancem mar adentro, em meio às águas ainda clara, mas bem mais agitadas.

 

"O mar já foi melhor", diz Maria Santa Helena, vendedora de alimentos e artesanato na única barraca da praia. Ela conta que a região passou a registrar uma quantidade maior de algas nos últimos meses, o que transformou um pouco a aparências das praias. "O vazamento nos Estados Unidos fez as algas virem para cá", afirma, a respeito do derramamento de petróleo no Golfo do México, em abril.

 

Graças ao vento forte, Chiquero é destino de praticantes de kite e windsurfe. Mas alugar equipamento ou contratar um instrutor só é possível no centro de San Miguel del Cozumel - ou nos resorts - já que a praia fica praticamente deserta durante o dia.

 

Ponta Sur e Playa Bonita voltam a apresentar a areia branca. E somam a ela uma atmosfera rústica que fica evidente nos trechos em que a faixa de areia encontra a vegetação. A água clara e morna fica empoçada em piscinas formadas por rochas e corais - apenas se deve tomar cuidado com os ferimentos, comuns nas áreas de corais.

 

Em nenhuma das praias mais afastadas você encontrará a infraestrutura sofisticada, as piscinas cenográficas e os restaurantes concorridos da região central. O cardápio, nos poucos bares de praia, é composto por tábuas de camarão, lula, peixe, marisco e salada (cerca de US$ 55). Mas são necessários apenas 20 minutos para voltar ao centro nervoso da ilha - e, no fim do dia, você terá aproveitado em igual medida os lados rústico e badalado de Cozumel.

 

SAIBA MAIS

Aéreo: o aeroporto de Cancún é o mais próximo de Cozumel. Voo de ida e volta, de São Paulo, custa desde R$ 1.920 na American Airlines (aa.com.br); R$ 1.965 na Copa Airlines (copaair.com); R$ 2.192 na LAN (lan.com); e cerca de R$ 2.200 na Aeroméxico (aeromexico.com)

Até Cozumel: o ferryboat parte do píer no centro de Playa del Carmen. O bilhete de ida e volta custa cerca de US$ 20. Para horários e informações: travelyucatan.com e clique na opção Cozumel

Visto: é exigido dos turistas brasileiros (informações no site portal.sre.gob.mx). O visto americano também é aceito para entrar no México.

 

 

 

BATE-VOLTA

Playa del Carmen

Ponto de partida da travessia de barco até Cozumel, essa charmosa cidade tem variadas opções de hospedagem, entre hotéis e resorts, e um centrinho com ótimo comércio e gastronomia. Os passeios mais cobiçados da Riviera Maia - as ruínas de Tulum e os parques X-Caret e Xel-ha - ficam bem perto.

 

Cancún

Dezenas de resorts enfileirados diante do azul do mar levam 3 milhões de turistas por ano à cidade. As faixas de areia são estreitas. Já opções de spas, passeios, compras e baladas são quase inesgotáveis. Informações: caribemexicano.gob.MX.

Mais conteúdo sobre:
cozumel caribe. praia viagem rústico

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.