Bruna Toni/Estadão
Bruna Toni/Estadão

Cesky Krumlov: marionetes de contos de fada

A 170 quilômetros de Praga, é a cidade mais querida dos checos e onde fica o segundo maior castelo do país

Bruna Toni, O Estado de S. Paulo

23 Agosto 2016 | 05h00

Um castelo medieval na entrada. Uma praça central cercada por casinhas renascentistas e rios, inclusive o Moldava. Catedral imponente, ruas estreitas de paralelepípedos, lojinhas com simpáticas marionetes à venda. Esta é a encantadora Cesky Krumlov, cidadezinha de 14 mil habitantes fundada no século 13 no sul da Boêmia, a 170 quilômetros da capital checa, Praga.

Considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, Krumlov é um destino querido entre os checos. É que há em cada pedacinho dela uma aura quase que encantada, daquelas dos contos de fadas que fazem arregalar nossos olhos à primeira leitura – ou, nesse caso, olhar. 

Fique um dia inteiro para se encantar sem pressa. A principal atração é Castelo de Cesky Krumlov, o segundo maior da República Checa, atrás do de Praga. Desde 1250, quando foi fundado, importantes famílias da elite medieval viveram nele, como os Rosenbergs e os Eggenbergs – esta, de origem austríaca e responsável pela ampliação feita na propriedade com a adição de um importante teatro barroco e a reforma do seu extenso jardim.

 

Dois passeios são indispensáveis no complexo de 40 prédios. O primeiro é a subida até o alto da torre, de onde se tem uma visão privilegiada de toda a cidade, formada por descompassados telhados vermelhos com discretas chaminés, tudo envolvido pelo caminho de rio que abraça a cidade. Chega-se até o alto por uma apertada escada de muitos, mas muitos mesmo, degraus. Reúna fôlego e paciência. Compensa. 

O segundo passeio é a visita ao Museu do Castelo, onde estão guardadas peças que remetem ao passado dos poderosos que ali viveram, como uma espécie de micro-ondas à lenha, retratos, objetos pessoais e até um esqueleto de um sujeito da nobreza, preservado com as vestes dentro de uma espécie de caixão de vidro. Tudo está legendado em inglês e alemão, além do checo. 

MAIS: Testamos os quiosques da imigração dos EUA

O complexo ainda tem uma casa da moeda, um museu regional, monastério, centro de artes, o tal teatro. O ingresso para a visita completa custa 300 coroas checas (R$ 40; ckrumlov.info).

Já fora do castelo, visite ao menos um dos museus de marionetes da cidade, como o Muzeum Loutek, uma pequena casa que recria contos infantis checos protagonizados pelos bonecos. Bastante tradicionais na República Checa, marionetes faziam parte principalmente do cotidiano dos habitantes mais velhos, que confeccionavam os seus em casa. Hoje, aos turistas, não faltam lojas com diferentes figuras, como o clássico e irresistível Pinóquio, que trouxe para casa por pouco mais de 500 coroas (R$ 66).

*A repórter viajou a convite de Cezech Tourism e KLM.

QUER SABER O QUE PODE TRAZER NA BAGAGEM?

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.