Trustees of NHM
Trustees of NHM

Em Londres, lendas, castelos e Harry Potter

Os gastos são em libras, mas os museus são grátis

Bruna Tiussu, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

29 Maio 2018 | 05h00

Não tem jeito. Londres está no imaginário da maioria dos viajantes brasileiros. Com seus monumentos, ícones, atrações cheias de história e outras ultramodernas, a capital britânica é uma das principais escolhas quando a ideia é passar férias no Velho Continente. Esteja você com ou sem crianças. 

Pois todo mundo quer ver de perto o Big Ben, dar uma volta completa na London Eye, a roda-gigante mais famosa do mundo (ingresso a partir de 32 libras) e cruzar a Tower Bridge até chegar à monumental Tower of London, complexo medieval que foi cenário de grandes conquistas e muitas lendas ao longo da trajetória do Reino Unido (adultos pagam 22,70 libras e crianças entre 5 e 15 anos pagam 10,75 libras.

PIQUENIQUE E PARQUINHO

Caminhar sem pressa ao longo da margem do Rio Tâmisa também é um passeio por si só. Assim como conhecer os inúmeros parques da capital inglesa, feitos sob medida para viajantes adultos e mirins e com a vantagem de serem gratuitos.

LEIA TAMBÉM: Os melhores lugares de Londres para levar as crianças

O Hyde Park, a maior área verde do centro da cidade, é uma opção certeira para fazer um piquenique, tomar sol (a partir de julho, é possível alugar cadeiras), andar de pedalinho e, aos domingos, divertir-se com oradores e excêntricos que soltam a voz e deixam seu recado no Speaker’s Corner.

Ele também tem um grande playground, que atualmente concorre como o favorito das crianças com o Princess of Wales Memorial Playground. Localizado no Kensington Gardens, um vizinho mais sossegado do Hyde Park, ele presta homenagem à princesa Diana, que adorava Peter Pan.

Seu maior atrativo, portanto, é um grande navio pirata feito de madeira, rodeado por uma praia artificial. Tendas, trilhas sensoriais, esculturas e outros brinquedos que remetem ao universo do personagem da história infantil completam o cardápio de atrações do parquinho para quem tem até 12 anos.

Grandes museus

Visitar Londres também significa a possibilidade de conhecer alguns dos mais incríveis museus do mundo sem desembolsar uma libra sequer. O British Museum, famoso pelo seu lindo hall de entrada, tem um gigantesco acervo para narrar toda a trajetória humana, enquanto a National Gallery, localizada em plena Trafalgar Square, reúne obras de mestres da arte (entre eles, Van Gogh, Picasso, Michelangelo e Caravaggio).

Já a Tate Modern, o mais popular museu de arte moderna e contemporânea do mundo, ficou ainda mais imperdível depois que inaugurou um novo prédio, em 2016. Hoje, conta com fotografias, vídeos e trabalhos multimídias de artistas cujas origens vão além da Europa e dos Estados unidos, como a japonesa Yayoi Kusama e o brasileiro Cildo Meireles.

Museus gratuitos que agradam a crianças também são vistos na capital inglesa. O principal é o Museu de História Natural, com a exibição de micro-organismos a esqueletos de baleias. A sala mais concorrida ali é a Galeria dos Dinossauros, que apresenta um T-Rex em tamanho real.

Até 16 de setembro, o museu abriga ainda a exposição temporária Sensational Butterflies, em que espécies de borboletas da Ásia, da África e das Américas podem ser apreciadas de pertinho (os ingressos custam 5,85 libras).

A poucos passos dali fica o Museu da Ciência, cujas atrações interativas, com recursos multimídia, costumam render longas filas. Itens como a cápsula de comando da Apollo 10, a calculadora de Babbage e diferentes simuladores garantem diversão para uma tarde inteira em família. 

NO MUNDO DE HARRY POTTER

Graças ao ótimo sistema de transporte público disponível no Reino Unido, passar um dia no universo de Harry Potter é bem fácil quando se está visitando Londres. A apenas 30 quilômetros da capital inglesa — percorridos em 35 minutos numa combinação de trem e ônibus — ficam os estúdios da Warner Bros, que depois de servirem de locação para os filmes do bruxinho foram transformados numa espécie de parque temático, em 2012.

No passeio chamado de The Making of Harry Potter (ingressos a partir de 39 libras para adultos e 31 para crianças entre 5 e 15 anos), o visitante é convidado a explorar livremente os cenários e a contemplar objetos e figurinos importantes na saga. O salão principal de Hogwarts está lá, assim como a sala de aula de feitiços do professor Snape, o Beco Diagonal e o trem expresso de Hogwarts. Tudo incluído no programa indicado para se curtir em família.

Dá para ver em detalhes as varinhas usadas pelo bruxo e por seus amigos, o pomo de ouro das partidas de quadribol e os quadros que nos filmes se movimentam. O espaço conta ainda com um bar, onde o visitante prova a cerveja amanteigada, e uma loja, que vende uma infinidade de objetos perfeitos para os pequenos (e grandes) fãs do bruxinho. É a chance de garantir uma capa ou uma varinha igualzinha à de Harry para chamar de sua.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.