Flavia Alemi/Estadão
Flavia Alemi/Estadão

Em Londres, referências estão espalhadas por toda parte

Sobram tours que levam os visitantes para os pontos de gravação ou inspiração na capital inglesa - o mais disputado é a estação King's Cross

Flavia Alemi, O Estado de S.Paulo

09 de julho de 2019 | 04h40

Foi enquanto viajava de trem pelo Reino Unido que J.K. Rowling teve a inspiração para criar a história do bruxo adolescente. E é de trem que eu recomendo que você vá de Londres a Edimburgo, ou vice-versa. As paisagens bucólicas permitem devaneios profundos e causam agradável surpresa quando se transformam em campos de flores coloridas no início da primavera.

Quem vem da Escócia desembarca na estação King’s Cross, uma das mais importantes de Londres - e também da saga. Afinal, é dela que parte o Expresso de Hogwarts, a locomotiva vermelha que leva os alunos até a escola de magia todo 1.º de setembro para um novo ano letivo. 

A julgar pela quantidade de adultos e crianças usando cachecóis temáticos das casas de Hogwarts, o acesso ao Expresso poderia muito bem ser por ali. Isso porque, com a procura dos fãs pela Plataforma 9 ¾, alguém teve a ideia de dedicar um pedaço da estação a essa entrada para o mundo mágico de J.K. Rowling - e ganhar muito dinheiro com isso. Além da fila para tirar foto com o carrinho de bagagens que entra na parede, há fila também para entrar na loja Platform 9 ¾. Peguei ambas e exibi meu cachecol da Lufa-Lufa com o orgulho que ela merece.

Ao lado de King’s Cross está outra estação conhecida, mas dos filmes, a St. Pancras International. É ela que aparece em Harry Potter e a Câmara Secreta, quando os Weasley levam seus filhos e Harry no Ford Anglia azul até a estação.

De lá até o Soho dá para ir a pé e curtir um pouco mais de Londres em uma caminhada de uns 40 minutos. Se preferir, pode pegar o metrô e descer na Tottenham Court Road, que aparece no sétimo livro quando Harry, Rony e Hermione fogem do casamento de Fleur Delacour e Gui Weasley.

Perambular pelo Soho é quase uma experiência antropológica. Ali estão teatros, cinemas e a vida noturna alternativa de Londres - e uma porção de referências a Harry Potter. Numa segunda-feira chuvosa, uni o tradicional chá das 5 à magia no Cutter & Squidge (leia mais abaixo), que oferece uma “aula de poções” cheia de comes e bebes (saí me sentindo como Rony após o banquete de Natal de Hogwarts).

Pertinho dali, o Palace Theatre exibe desde 2016 a peça Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, uma continuação que se passa 19 anos depois do último livro e tem como protagonistas um dos filhos de Harry e de Draco Malfoy. Para garantir, compre os ingressos com pelo menos um mês de antecedência.

Você pode ainda optar por um tour temático. Uma das experiências do Airbnb, A Londres de Harry Potter para Trouxas, leva a uma imersão nas locações do bruxo - e o valor pago vai inteiramente para um projeto social na África. É possível também fazer tudo a pé, por conta própria - confira o roteiro no site do Visit Britain.

Outras histórias

Além de atrações específicas ligadas ao universo de Harry Potter, dá para perambular por Londres e encontrar cenários familiares a outros ícones britânicos. Na Baker Street, escolhida por Arthur Conan Doyle para ser a residência de Sherlock Holmes, encontramos não só o museu do detetive mais famoso do mundo, mas também lojas dedicadas a itens de Beatles, Rolling Stones, The Who e outras bandas.

Explorar Londres por completo exige mais de uma semana. Portanto, se for sua primeira visita, otimizar o tempo é lei, já que não temos um Vira-Tempo. 

PREPARE SUAS POÇÕES

Cutter & Squidge

A casa é uma das várias confeitarias de Londres e preza por bolos tanto deslumbrantes quanto deliciosos. A aula de poções fica escondida no porão, decorado com cores escuras e iluminação indireta para parecer as masmorras onde o professor Severo Snape leciona. Apesar de não fazer menção explícita a Harry Potter por uma questão de direitos de marca, a inspiração do local é bastante óbvia.  Ao longo da aula, além de preparar bebidas, os visitantes são servidos com bolos, doces, pequenos sanduíches, scones e bules de chá de sua preferência. Quando achar que não cabe mais nada no estômago, pense se Vicente Crabbe deixaria algo no prato e faça um esforço. A partir de £ 39,50 ou R$ 190 (criança) e £ 49,50 ou R$ 239 (adulto). 

The Cauldron 

O que começou como um projeto de crowdfunding se transformou em uma das atrações mais interessantes para os fãs de magia que visitam Londres. No pub The Cauldron, os convidados utilizam varinhas interativas para fazer “poções mágicas” aplicando mixologia molecular. A brincadeira utiliza tecnologia e alguns truques para simular magia, como o clássico gelo seco. Como se trata de coquetéis com álcool, a experiência é exclusiva para quem tem mais de 18 anos. Há unidades do The Cauldron também em Edimburgo, Nova York e Dublin. Em maio, os donos inauguraram o The Blind Phoenix, um speakeasy inspirado em fantasia que não está formalmente associado a nenhuma série específica. “Somos apenas geeks”, diz o aviso do bar. A partir de £ 29,99 (R$ 144).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.