Em Muhu, luxo combina com simplicidade

O quarto espera o hóspede com trilha sonora própria. Vem do iPad - há um em todas as 24 habitações. Além de trocar por outra canção que o agrade mais (há 20 mil músicas disponíveis), dá para consultar a previsão do tempo, agendar uma massagem ou reservar mesa no Alexander, o melhor restaurante do país. Que, aliás, está ali mesmo, no próprio Padaste Manor.

MUHU, O Estado de S.Paulo

12 Agosto 2014 | 02h06

Tudo idealizado pelo holandês Martin Breuer, radicado na Estônia há 20 anos. Para ele, luxo consiste em oferecer conforto com uma autenticidade que não se encontra por aí. Seu Padaste Manor tem essa atmosfera. Ares de sítio, bicicletas à disposição, gramado amplo e um lago emprestam uma falsa simplicidade ao resort: cada detalhe foi pensado à exaustão.

O café da manhã inclui geleias e pães caseiros. A proposta de Breuer é usar o máximo de ingredientes da ilha (ou das cercanias) no menu. E a regra vale no Alexander. "Não há nada verde que cresça no inverno. Por isso é preciso fazer picles, fermentar, secar, defumar e salgar. São técnicas de conservação que também dão muito sabor", explica.

À mesa, começamos com um pato saboroso. O coelho com aspargos, em seguida, dividiu opiniões. E a sobremesa, um doce estoniano que parecia um pavê, era apenas ok. Mas, como o cardápio muda de acordo com a época do ano, você poderá provar outras iguarias. O menu-degustação com nove pratos e vinhos harmonizados custa 119. / A.M.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.