Lady Jetset
Lady Jetset

Em vez de despachar bagagem, que tal alugar as roupas na viagem?

Para ajudar os hóspedes a evitar o excesso de bagagem, hotéis nos EUA fazem parceria com empresas para emprestar roupas e equipamentos

Nora Walsh, The New York Times

08 de março de 2020 | 06h00

Para muitos viajantes, fazer mala é uma tarefa estressante. E viajar com pouca bagagem virou um sonho antigo. Para ajudar os hóspedes a evitar o excesso, hotéis estão fazendo parcerias com empresas de moda que entregam roupas dignas de Instagram diretamente em seus quartos.

Não leve, alugue

Em dezembro, a W Hotels se uniu ao serviço de moda por assinatura Rent the Runway para lançar mais uma comodidade em hotéis selecionados, entre eles W Aspen, W South Beach, W Washington D.C. e W Hollywood. Ao fazer a reserva, os hóspedes desses hotéis ganham acesso a mais de 15 mil looks femininos da Rent the Runway, além de uma seleção de roupas e acessórios certos para cada destino. Por uma taxa única de US$ 69 (R$ 320), os hóspedes podem alugar quatro itens por até oito dias; tudo estará passado e pronto para vestir na chegada. Ao fazer check-out, os hóspedes apenas devolvem os itens alugados na recepção.

“É ótimo para peças que você usa pouco, tipo botas de inverno ou acessórios para passear em Aspen, que são caros, pesados e volumosos, coisas que os viajantes provavelmente não vão usar em casa”, disse Anthony Ingham, líder de marcas da W Hotels Worldwide. (As diárias no W Aspen custam a partir de US$ 299, ou R$ 1.389).

Embora o conceito inicial tenha sido concebido para o viajante a lazer, a demanda tem sido grande entre os profissionais em viagens de negócios. “Esse tipo de hóspede raramente despacha a mala e tende a combinar trabalho e lazer”, disse Ingham.

A startup de moda Trvl Porter oferece um serviço semelhante. Stefanie Nissen, ex-estilista e designer, fundou a empresa para lidar com o consumo excessivo de roupas a partir de uma abordagem que pensa na moda como um ciclo. “Alugar em vez de comprar prolonga o ciclo de vida das roupas e ajuda a reduzir o lixo que vai para os aterros”, disse ela.

Antes da viagem, a Trvl Porter solicita a seus clientes que forneçam informações – preferências de estilo, destino e tipo de viagem – nas quais um estilista profissional se baseia para criar um lookbook personalizado. Os clientes então escolhem dois ou mais itens (US$ 65 cada, ou R$ 302) de marcas locais e nacionais para um aluguel de duas semanas, e as peças são enviadas diretamente para qualquer hotel nos Estados Unidos.

“Demos uma solução personalizada para o problema de planejar roupas e fazer malas”, disse Nissen. A Trvl Porter recentemente lançou uma parceria com os hotéis CitizenM em Nova York e Boston, oferecendo aos hóspedes 30% de desconto nas taxas de aluguel de roupas (quartos a partir de US$ 149; R$ 692).

A Lady Jetset, com sede em Palm Beach, na Flórida, envia roupas de aluguel sofisticadas para viajantes de todo o mundo. Os hóspedes do Shelborne South Beach (quartos a partir de US$ 299; R$ 1389) desfrutam de entrega no mesmo dia (cerca de US$ 10; R$ 45), recepção pelo concierge e frete grátis. O serviço de moda oferece uma seleção de vestidos de grife, saídas de praia e roupas de esqui, com looks que são vendidos por US$ 500 (R$ 2323) ou mais, disponíveis para aluguel por cerca de US$ 80 (R$ 371), mais taxas de envio.

“Nossos clientes dizem que a principal razão pela qual usam nossos serviços é o 'efeito selfie', o que significa que eles não querem ser vistos nas redes sociais usando a mesma coisa duas vezes”, disse Bethany Sharp, presidente e co-fundadora da Lady Jetset.

Não leve, pegue emprestado

O Troutbeck Estate, um retiro 1 km2 no Vale do Hudson, em Nova York, lançou um “guarda-roupa de empréstimos” gratuito para homens, mulheres e crianças, em parceria com a clássica marca britânica Hunter. O guarda-roupa é abastecido com mais de 50 looks, de coletes e jaquetas a botas de chuva e mochilas com guias de campo, binóculos, bússola, kit de primeiros socorros e cobertor de piquenique (quartos a partir de US$ 240; R$ 1115).

“Nossos hóspedes adoram e usam o guarda-roupa todos os dias”, disse Anthony Champalimaud, proprietário do Troutbeck Estate. “As vontades vêm sem aviso prévio. Se os hóspedes decidirem que querem passear por uma nevasca, estarão preparados”. Os viajantes também podem pegar óculos de sol emprestados da marca Morgenthal Frederics durante a estada.

Os que preferem bem-estar e ficam no Equinox Hotel Hudson Yards, em Nova York, têm acesso a uma variedade de vantagens projetadas para aliviar sua bagagem (quartos a partir de US$ 700; R$ 3252). Como parte da parceria do hotel com a marca de roupas Rhone, os hóspedes podem pegar emprestado itens de ginástica na recepção. A comodidade é uma extensão do serviço “roombar”, que disponibiliza roupas femininas e masculinas da Rhone para compra (a partir de US$ 88; R$ 408). Os hóspedes que também são membros do Equinox recebem a vantagem extra de ter suas roupas de ginástica lavadas gratuitamente durante a visita.

Em Chicago, o programa “Esqueceu? Nós temos” permite que os hóspedes emprestem roupas de ginástica Lululemon. Trinta shorts e camisetas de vários tamanhos, masculinos e femininos, estão disponíveis por ordem de chegada. A blusa de manga curta Swiftly Tech da Lululemon é a favorita entre as mulheres (quartos a partir de US$ 159; R$ 738).

“O programa foi lançado para ajudar os viajantes a reduzir o estresse de pôr tudo na mala”, disse Bobby Gonzalez, diretor de serviços de concierge do The Gray. “Acreditamos que a bagagem leve não deve atrapalhar o conforto e a rotina dos hóspedes”.


Tradução de Renato Prelorentzou

Tudo o que sabemos sobre:
turismobagagemturismohotel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.