Entre coqueiros e mergulhos

Fica a seu critério: você pode aproveitar que está instalado em Maragogi e passar um dia percorrendo as praias ao norte da cidade com seu carro ou investir no passeio de buggy (R$ 160, 2 horas), até a divisa com Pernambuco.

O Estado de S.Paulo

06 Novembro 2012 | 02h12

A vantagem do buggy é que, em alguns trechos, o passeio é à beira-mar. A primeira parada, ainda em Maragogi, rende uma panorâmica da região: o bugueiro encara um morro íngreme para que o turista faça aquela foto estilo cartão-postal.

Missão cumprida, caímos na estrada. Burgalhau é a primeira praia que surge, com hotéis e barracas de praia. À medida que avançamos para o norte, tudo fica mais natural, com coqueiros dominando o cenário em terra. Vez ou outra, surge um pescador.

A água absurdamente transparente e o mar calmo de Antunes são perfeitos para um mergulho. Amilton, o bugueiro, sabe o que diz: "É o melhor lugar para banho". Fiquei ali, me refrescando, até que os dedos enrugassem. Vez ou outra, o freguês pede para o buggy parar - mais um clique. Peroba, o ponto final, também vale o mergulho. Na maré baixa, você anda, anda, anda, e a água nunca fica acima da cintura. Só fique atento com as pedras. /A.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.