Entre sem medo. O hotel é todo seu

Estabelecimentos com apenas um quarto (e visual um tanto inesperado) viraram mania mundial

Natália Zonta, O Estado de S.Paulo

11 Novembro 2008 | 03h37

O que um bloco colorido estaria fazendo no topo do elegante prédio da galeria de arte Palais de Tokyo, em Paris? Nem o olhar mais atento consegue desvendar o enigma. É preciso o auxílio de um bom guia turístico - ou do Google mesmo - para descobrir que a estrutura é o curioso Hotel Everland, que tem tão somente um quarto. O que significa que há lugar para apenas um casal por noite - crianças e animais não são permitidos. Por isso mesmo, o hotel, que não tem restaurante nem recepção, pede que as reservas sejam feitas com antecedência mínima de dois meses. Pode parecer estranho passar a noite em um lugar tão isolado. Mas o Everland - assim como outros surpreendentes hotéis de apenas um quarto - tem um público bem específico: pessoas que estão à procura de experiências curiosas. Dentro do bloco verde e branco no topo da galeria há um banheiro, um pequeno lounge e uma cama king-size. Nada muito luxuoso. O destaque fica por conta da vista para a Torre Eiffel e da sensação de estar sozinho naquele espaço. O Everland vai ficar ali, na frente do mais famoso cartão-postal de Paris, até o início do segundo semestre de 2009. O hotel é itinerante e pode ser transportado para qualquer canto com a ajuda de um guindaste. Ele já esteve em Burgdorf e Neuchâtel, na Suíça, e em Leipzig, na Alemanha. Diárias a 333 (R$ 914,65). Site: www.everland.ch. NA ÁGUA OU NA ÁRVORE O único quarto do Utter Inn fica sobre a água, no meio do Lago Malaren, em Vasteras, na Suécia. O arquiteto Mikael Genberg, autor do projeto, transformou uma típica casa sueca numa espécie de ilhota particular. No interior há quarto, cozinha, banheiro e terraço. O hóspede faz o check-in no porto. Áreas de lazer? Todo o entorno pode ser chamado assim. Mergulhar, pescar ou remar até as ilhas próximas, todas desertas, são as opções de passeio. Diária a US$ 350 (R$ 755,48). Site: www.privateislandsonline.com/utter-inn. Outra opção de hotel de um quarto, esse perto da natureza e longe da água, é o Cedar Creek Treehouse, em Ashford, nos Estados Unidos. Trata-se, como o nome diz, de uma casa na árvore. O quarto foi construído em um cedro de 25 metros de altura e tem capacidade para receber até cinco pessoas. Não há luxo, mas algum conforto está garantido. Há luz, água, gás e uma pequena geladeira. Para evitar acidentes, não são aceitas crianças com menos de 10 anos. Além disso, por motivos óbvios, é proibido fumar. Diárias a US$ 300 (R$ 647,55). Site: www.cedarcreektreehouse.com. MODERNOS É preciso certa dose de desprendimento para curtir a pernoite nesse hotel de um quarto. Em um terreno com cara de abandonado, o The Single Room Hotel, em Berlim, na Alemanha, é camuflado, ou melhor, feito de outdoors. O grande cubo fica no centro da capital alemã e diz ser duas-estrelas. Em seu interior há apenas um banheiro e um quarto simples, que ocupam os 32 metros quadrados de área. O hotel ainda é um projeto experimental e, por enquanto, está previsto para funcionar somente até março. Diárias a 29,90 (R$ 82,13). Site: www.etienneboulanger.com/singleroomhotel. Conceito é tudo e luxo, às vezes, também. Por isso, o Moog Hotel, em Sydney, na Austrália, oferece mais do que um quarto: o local tem academia, estúdio, TVs de plasma, piscina, bar e um spa. O público-alvo são as estrelas da música e sua entourage - os ambientes são altamente indicados para festinhas particulares. A diária custa 900 dólares australianos (R$ 1.303,71). Informações: www.mooghotel.com. POR AQUI No Brasil, o melhor exemplo de suíte única fica em Florianópolis, no Bistrô Isadora Duncan, e é cheio de charme. Basta dizer que tem jacuzzi no terraço e vista para a Lagoa da Conceição, cartão-postal da cidade. Diária a R$ 450 para o casal, com café. Site: www.bistroisadoraduncan.com.br.

Mais conteúdo sobre:
viagem hotéis

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.