Luiz Fernando Toledo/Estadão
Luiz Fernando Toledo/Estadão

Espanha: o lado tropical de Westeros

Casas Martell e Tyrell foram ambientadas no sul do país, na quente Andaluzia

Luis Fernando Toledo e Fabiana Cambricoli, O Estado de S.Paulo

14 Agosto 2018 | 04h40

Enquanto Irlanda e Islândia servem de cenário para episódios frios e cinzentos de Game of Thrones, coube à Espanha emprestar suas construções medievais e seu clima mais ameno para a gravação de cenas que, na ficção, se passam na parte “mais tropical” de Westeros e no continente vizinho, Essos.

As principais locações do seriado em terras espanholas ficam no sul do país, na Andaluzia, região que mistura tradições e elementos de diferentes épocas da História, desde a ocupação romana, iniciada por volta do ano 200 a.C., até a invasão árabe, a partir do século 8.º d.C.

Das três locações que visitamos, a que mais impressionou foi o Real Alcázar de Sevilha (17,50 euros ou R$ 76), complexo de construções que, em GoT, foi transformado no palácio da Casa Martell, em Dorne, ao sul de Westeros.

LEIA MAIS: As locações de Game of Thrones na Irlanda do Norte

Embora o principal membro da família Martell na série, príncipe Oberyn (Pedro Pascal), tenha sido assassinado de forma brutal na quarta temporada, Dorne volta a ter destaque na mais recente temporada com o reaparecimento da viúva do príncipe e de suas filhas. No Real Alcázar de Sevilha foi filmada a cena da morte do irmão de Oberyn, assassinado pela viúva do príncipe.

Na vida real, o complexo de palácios, localizado no centro de Sevilha, tem mais de mil anos e começou a ser construído durante a ocupação muçulmana na Península Ibérica. Com a retomada da região pelos cristãos, o espaço, onde até então predominavam as referências arquitetônicas árabes, foi ganhando novas construções com influências ocidentais, como capelas e jardins.

 

 

Ao contrário de muitos cenários de GoT na Irlanda, que ganharam novos componentes com técnicas de efeitos especiais, o Real Alcázar se apresenta aos olhos dos turistas exatamente como é visto na TV como o palácio dos Martell. Entre os 53 pontos de interesse do complexo, entre palácios, salões e fontes, procure a Fonte de Mercúrio e os jardins ao redor, o mais famoso, onde as principais cenas se passam. O verde vivo dos gramados bem conservados vão florear as fotos da viagem. 

Com a popularidade da série, o número de turistas que visitam o Real Alcázar cresceu e conseguir um ingresso para entrar no local tornou-se tarefa ingrata. Por isso, a dica é comprar o tíquete pela internet, já com horário marcado (acrescente 1 euro ao valor do ingresso). Aos que não conseguirem se programar com antecedência, preparem-se para encarar cerca de duas horas de fila.

 

Jardim de Cima

 

A cerca de 130 km de Sevilha (apenas 45 minutos em trem de alta velocidade), está Córdoba, área onde estão outras duas atrações espanholas usadas pelos produtores de GoT como cenários para a série. A mais interessante para os turistas – e pouco conhecida dos que vão à cidade – é o Castelo de Almodóvar (castillodealmodovar.com) construção do século 8.º que aparece na sexta temporada como o famoso Highgarden (ou Jardim de Cima), a sede da Casa Tyrell.

A edificação está a 252 metros de altura, no topo de uma colina do município de Almodóvar del Rio, a 20 quilômetros de Córdoba, de onde saem ônibus para a cidade vizinha, com um ponto de parada ao lado do castelo. Consulte no site autocaressansebastian.es os horários de partida dos ônibus de Córdoba para Almodóvar del Rio, pois estes não saem com tanta frequência. 

Após descer do coletivo, os visitantes ainda terão de percorrer uma estradinha que corta a colina para subir ao castelo. O percurso dura cerca de 20 minutos a pé e é bem tranquilo, mas, para turistas com dificuldade de mobilidade, é possível fazê-lo também de carro ou van turística.

Antes mesmo da entrada no castelo, a vista panorâmica dos campos da região e do Rio Guadalquivir impressiona. Também chama a atenção o excelente estado de conservação de toda a edificação. Percorra todas as torres do castelo pois, além de trazer histórias da função de cada cômodo, a vista lá de cima é diferente de cada ângulo.

Aproveite que passará por Córdoba e visite a Ponte Romana, usada pelos produtores de GoT como a ponte extensa da cidade de Volantis, no continente de Essos. Estima-se que a estrutura tenha sido construída no ano 1 a.C., onde foram travadas várias batalhas para impedir a entrada de invasores na região. Não é apenas na TV, afinal, que esses cenários foram usados para a disputa de reinos.

Exposição itinerante leva cenários, figurinos e objetos a Paris

Quer ver as roupas originais usadas na série, tirar fotos com réplicas das armas e ainda ter, por alguns minutos, uma selfie estampada entre os rostos no Hall of Faces? Essas são algumas das experiências oferecidas na The Touring Exhibition. Visitamos a exposição itinerante em Barcelona – agora, ela está em Paris, onde fica até 2 de setembro, com o mesmo conteúdo. 

O local é ambientado com músicas da série, luzes que deixam o ambiente mais próximo da ficção e, claro, um grande trono de espadas para que o fã tire quantas fotos quiser no final do trajeto. 

E por falar em foto, também é possível fazer, logo na entrada, um retrato que, depois de editado por computador, faz parecer que você e seus amigos estão em cima de um dragão, exatamente como Daenerys Targaryen. Não fica lá essas coisas no quesito montagem bem feita, mas dê um desconto – o processo dura poucos minutos e é feito em massa. Veja o resultado antes de comprar – o preço pode passar dos 20 euros (R$ 87).

Mais conteúdo sobre:
Espanha [Europa]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.