Juliana Sayuri/Estadão
Juliana Sayuri/Estadão

Especiarias e talento à mesa, com ou sem grife

Esqueça o estilo Tex-Mex. A gastronomia é uma menina dos olhos na Riviera Nayarit. Ali está San Blás, que foi o principal porto espanhol na época colonial. Fluxos migratórios da Ásia (China, Índia e Filipinas) e da Europa (Espanha, França e Áustria-Hungria) pipocavam na região, o que salpicou especiarias e ingredientes que se misturaram à culinária mexicana praticada por ali.

Punta de Mita, O Estado de S.Paulo

02 Julho 2013 | 02h11

Exemplo dessa fertilidade gastronômica, só para atiçar o apetite: no restaurante Sea Breeze, no resort St. Regis (starwoodhotels.com/stregis; diária desde US$ 370), a premiada chef Lula Martin del Campo criou especialmente para o Punta Mita Gourmet & Golf Classic uma salada com três graúdos milhos coloridos só encontrados no México e cactos, temperados com azeite, flores e pedacinhos de torresmo crocante.

Por falar no festival gastronômico, o coquetel de abertura, montado como uma festa ao pôr do sol no estilo do reality show Top Chef, representou um bom resumo do estilo de vida - e de férias - que buscam os visitantes na região. "Mira, esse é o nosso lifestyle. É um paraíso particular", definiu uma socialite presente ao evento.

O México entra na disputa pela autoria do ceviche com Chile e Peru, países que são igualmente banhados pelo Pacífico. No restaurante Ketis, no Four Seasons, o ceviche Punta Mita traz camarões, pescados e polvo servidos com sorbet de tomate. Outra deliciosa versão se encontra no El Delfín, no simpático hotel familiar Garza Canela (garzacanela.com; diária desde 960 pesos mexicanos ou R$ 160). Ali, a chef Betty Vázquez tempera o ceviche com curry, hortelã e chilli, acompanhado por salada verde com azeitona, cebola roxa e salsão, ingredientes orgânicos frescos colhidos pelas redondezas.

Da baixa gastronomia, destaque para La Alberca, barco-restaurante na pequena ilha de Mexcaltitán (tel: 52-323-235- 6027). Ali, as estrelas do cardápio são duas receitas tradicionais: o taxtihuil (tipo de molho) de camarão e o pescado zarandeado. Há ainda o petisco de camarões desidratados e fritos, com pimentas bravíssimas. Peça uma cerveja Pacífico para acompanhar.

Outro destaque da gastronomia "ogra" é o café da manhã para pesos-pesados na estrada para Tepic, a Carretera Federal Vieja. No La Sierra, por volta das 7 horas, já é possível experimentar guisados com carne de porco, servidos com tortillas feitas na hora, salada de tomate e molhos picantes. E café, claro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.