Aspen Snowmass
Aspen Snowmass
PUBLICIDADE

Esqui nos Estados Unidos e no Canadá: veja destaques e novidades

Animado com a Olimpíada de Inverno? Confira destinos de neve no Hemisfério Norte, desde as americanas Aspen e Park City até as canadenses Whistler e Mont Tremblant

Nathalia Molina, Especial para o Estadão

05 de fevereiro de 2022 | 08h00

A Olimpíada de Inverno começou em Pequim, na China, e já tem muito brasileiro sonhando com uns dias na neve. Neste inverno do Hemisfério Norte, os flocos demoraram a cair em alguns centros de esqui, levando Park City (Utah), Steamboat e Telluride (ambas no Colorado), Heavenly e Northstar (ambos na Califórnia) e Okemo (Vermont), por exemplo, a adiarem o início de suas temporadas. Mas o inverno terminou vindo com tudo, e estações nos Estados Unidos e no Canadá estão abertas, com novidades.

“O clima está mudando faz tempo. Na falta de neve, a gente fica com problema para vender o esqui. Com muita, fecha tudo, incluindo aeroportos. Mas, para a nossa indústria, o excesso é melhor”, diz Frederico Levy, diretor da Interpoint Turismo (especializada em viagens de neve e luxo), que também é vice-presidente da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa) e diretor da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav).

A preocupação com as mudanças climáticas fez a gigante Vail Resorts, empresa responsável pela operação de 37 centros de esporte de neve, anunciar um investimento de US$ 3,6 milhões em 2022 em projetos de eficiência energética em 19 de suas estações. Algumas delas (Park City, Heavenly, Northstar e Okemo) foram afetadas pela falta de neve. Na região da americana Aspen, principal destino de neve para o mercado brasileiro, uma mina de carvão foi convertida numa instalação de produção de energia limpa. A partir da conversão do metano residual, há a produção de 3 megawatts de energia de carga de base, o que equivale ao total usado por ano nas quatro montanhas do destino, já incluídos hotéis e restaurantes.

Confira os destaques e as novidades nos destinos e suas estações:

Aspen: o destino de neve preferido dos brasileiros

Esta é a 75ª temporada de esqui em Aspen Snowmass, que comemora a data redonda com música e eventos na base e no topo da Aspen Mountain e no restaurante Elk Camp, em Snowmass. A programação, com jogos e atividades, celebra a história da região e, ao mesmo tempo, projeta o futuro com sustentabilidade e inclusão.

O destino continua sendo o preferido pelos brasileiros para viagens na neve dos Estados Unidos. “Além da qualidade do produto, com quatro montanhas de perfis diferentes, Aspen nunca tirou a promoção turística do Brasil, investindo nas operadoras aqui e fazendo anúncios semanais na temporada. Mesmo nos atentados de 11 de setembro, em 2001, com todo mundo naquele desespero, eles nunca tiraram o investimento”, conta Levy, diretor da Interpoint.

A United Airlines oferece novos voos diários sem escalas, até 26 de março, entre o aeroporto John Wayne (Orange County) e Aspen. Agora tem frequências aéreas diretas com dez cidades.

Aspen foi eleita a Melhor Pequena Cidade dos Estados Unidos em 2021, no Reader’s Choice Awards, prêmio anual da renomada revista Condé Nast Travaller. Na pesquisa anual, os leitores votam em diferentes categorias; a 34ª edição teve cerca de 800 mil votos. De fácil acesso (apenas 20 minutos do aeroporto ao centro), Aspen oferece muitas atividades além da prática de esqui e snowboard, como restaurantes, cafés, lojas, museus e galerias.

Até 27 de março, a exposição Andy Warhol: Lifetimes pode ser visto no Aspen Art Museum, sobre a vida e a obra do ícone da cultura pop americana. Mostra uma mescla entre trabalhos conhecidos e outros pouco explorados. Warhol aprendeu a esquiar em Aspen e ia muito para lá.

O destino tem quatro montanhas: Aspen Mountain, Aspen Highlands, Buttermilk e Snowmass. Nesta temporada, a estação de esqui Aspen Snowmass lançou sua primeira linha de roupas, com o nome de ASPENX, com calças, jaquetas e isolantes térmicos.

Uma das novidades mais esperadas desta temporada era a reabertura do Limelight Hotel Aspen, no centro da cidade e a apenas uma curta caminhada das pistas. Após uma renovação de US$ 25 milhões, o empreendimento exibe uma coleção de arte que valoriza mulheres artistas – entre elas, a brasileira Beatriz Milhazes –, além de tradições e da beleza local.

Com projeto do escritório nova-iorquino Stonehill Taylor, a reforma imprimiu um estilo casual sofisticado, com referências à mineração de prata no Colorado. Parte do The Little Nell Hotel Group, o hotel de 126 quartos é pet friendly e inclui acomodação com buffet de café da manhã, traslados de aeroporto, serviço de ski valet e atividades de esqui e snowshoeing.

Outra era a inauguração do restaurante Alpin Room em Snowmass, antes previsto para abrir no inverno anterior. O menu é inspirado na gastronomia dos Alpes franceses, suíços e austríacos. O Tartiflette, combinação de fondue de queijo, batatas e bacon defumado, é uma das entradas disponíveis para dividir. Como os outros restaurantes da estação Aspen Snowmass, o Alpin Room obtém seus ingredientes de produtores locais e de parceiros sustentáveis.

Vail Resorts: à frente de 37 centros de esportes de inverno

Outro nome bem conhecido no Brasil é o do grupo Vail Resorts, proprietário de 37 cvailtambém se chama Vail. Neste inverno, a empresa limitou a venda de ingressos em períodos mais procurados (por exemplo, de 18 a 27 de fevereiro), para priorizar quem comprou passes para usar nas estações.

Investiu ainda em novos meios de elevação de alta velocidade em Okemo (Vermont) e em Breckenridge e Keystone (ambas no Colorado), além de uma expansão de terreno de 250 acres em Beaver Creek, também no Colorado. Para a temporada 2022/2023, a Vail Resorts promete 19 novos meios de elevação em 14 de suas estações (entre elas, Vail), com um investimento total em torno de US$ 320 milhões.

A Vail Resorts instalou controle de aquecimento em 40 meios de elevação em Vail e Beaver Creek, ambas no Colorado, com intuito de poupar energia. A empresa fez isso nos 36 meios de elevação da estação Park City em 2020, e a economia ultrapassou 1,6 milhão km/h de eletricidade por ano.

Park City: 2 estações e o parque olímpico de Utah 2002

Localizada a apenas 35 minutos do Aeroporto Internacional de Salt Lake City, cidade-sede dos Jogos de Inverno de 2002, Park City oferece ainda a possibilidade de visitar o parque olímpico. Lá, o visitante pode descer de bobsled e ver treinos de atletas profissionais de salto e esqui.

O destino festeja os 20 anos da Olimpíada com festividades marcadas para o dia 12 de fevereiro em Park City. Atletas que competiram naquela edição participam de um desfile em 25 de março pela Main Street, rua central da cidade.

Há duas estações na cidade de Utah: Deer Valley e Park City. Maior estação de esqui dos Estados Unidos, Park City tem 7,3 mil acres de área esquiável (algo equivalente a 29,5 km²). Lançado em 2022, o Deer Valley International Pass tem tarifas mais em conta para quem opta por longas estadas e é válido por 30 dias, contados a partir do primeiro dia de uso.

A cidade de Park City tem ainda atrativos históricos e culturais, juntando seu passado de cidade do Velho Oeste americano a modernas galerias de arte. Existem em torno de 100 opções de acomodação, 150 bares e restaurantes, spas, lojas de grife e boutiques locais. O Sterling Steakhouse é uma dos restaurantes inaugurados neste inverno, e o luxuoso hotel Pendry abriu em 2022 perto da Canyons Village, na estação Park City.

Whistler: a principal estação do Canadá e e sede da Olimpíada de 2010

Enquanto Vail tem uma altitude acima de 2 mil metros, Whistler fica em torno dos 600 metros. Com isso, os visitantes sofrem menos falta de fôlego pelo ar rarefeito. Tem novidade a caminho para quem pretende descer as pistas na temporada 2022/2023. A estação Whistler Blackcomb é um dos centros de esportes de neve de Vail Resorts que será contemplado com novos meios de elevação. Uma gôndola de alta velocidade para 8 pessoas deve diminuir o tempo de espera e aumentar a capacidade em 35% na área de Creekside.

Em Whistler, foi disputada a Olimpíada de Inverno de 2010. A cerca de meia hora da vila, situado no Callaghan Valley, o parque olímpico está aberto até 3 de abril para a prática de esqui de fundo (cross-country) e snowshoeing. Há aulas da primeira modalidade diariamente, e tours de caminhada na neve durante fins de semana e feriados.

O app Go Whistler Tours, disponível para os sistemas iOS e Android, apresenta alguns roteiros autoguiados. Entre os temas está Legacies of the 2010 Olympic & Paralympic Winter Games, que explora o legado dos Jogos e aborda como o evento aconteceu em Whistler.

É possível aproveitar a canadense Whistler com ou sem esqui. Só uma volta na gôndola Peak 2 Peak, entre os topos das montanhas Whistler e Blackcomb, já vale a viagem. No trajeto com 4,4 quilômetros de comprimento, o bondinho atravessa um vão livre de colunas com extensão de 3,024 quilômetros e altura de até 436 metros acima do vale. Isso levou a Peak 2 Peak a entrar para o Guinness World Record, o Livro dos Recordes.

Quem não faz questão de esquiar todos os dias também pode ir passear em Vancouver, onde fica a pira original da Olimpíada de Inverno de 2010.

Mont Tremblant: voo direto de São Paulo para o Canadá francês

Na parte francesa do Canadá, se destaca Mont-Tremblant, na parte francesa do país. Assim como em Whistler, o destino tem uma charmosa vila de pedestres. Quem pratica esqui ou snowboard pode aproveitar a estrutura da estação Tremblant.

A partir desta temporada de inverno, o acesso à cidade na província de Québec foi facilitado com o voo direto de São Paulo para Montréal pela Air Canada, lançado em dezembro de 2021. Antes, o brasileiro tinha de fazer conexão em Toronto, na província de Ontario, antes de seguir para o lado francês do país. Agora apenas 120 quilômetros de carro separam o viajante de Mont Tremblant, após o desembarque em Montréal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

PUBLICIDADE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.