Stefano Rellandini/Reuters
Stefano Rellandini/Reuters

Fechada por causa do coronavírus, Catedral de Milão será reaberta a turistas em 2 de março

Igreja, que está fechada desde o dia 23 de fevereiro para turistas, deverá reabrir com entradas limitadas e escalonadas

ANSA, O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2020 | 17h57

A Catedral de Milão, na Itália, interditada por causa da epidemia do novo coronavírus desde o dia 23 de fevereiro, deve ser reaberta aos turistas no próximo dia 2 de março. Localizada na região da Lombardia, uma das mais afetadas pelo avanço da doença, a igreja decidiu fechar as portas aos turistas junto a outras instituições, como escolas, museus e teatros.

Segundo a Veneranda Fabbrica del Duomo di Milano, instituição responsável pela gestão da igreja, o objetivo é organizar um sistema com entradas limitadas e escalonadas, com venda de ingressos apenas online.

"Falei com a Veneranda Fabbrica del Duomo, que me comunicou a vontade de reabrir aos turistas de maneira contingenciada", disse o secretário de Bem-Estar Social da Lombardia, Giulio Gallera. Atualmente, a Catedral de Milão está aberta apenas para orações, mas sem realização de missas.

LEIA MAISBrasil monitora 132 suspeitas de coronavírus; governo estima cerca de 300 casos

Os ingressos para o Duomo custam a partir de 3 euros, mas podem variar de acordo com a quantidade de áreas visitadas - o tíquete com direito a subir ao topo da igreja parte de 13 euros. Até o momento, a epidemia do novo coronavírus já matou 17 pessoas e contaminou 650 na Itália. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.