Feriadões 2017: três lugares com bons preços

viagem.estado@estadao.com

Ricardo Freire, O Estado de S. Paulo

06 Dezembro 2016 | 03h00

Pelo menos num aspecto já sabemos que 2017 não vai repetir 2016: ano que vem teremos uma fartura de feriadões – de 3 dias no primeiro semestre, de 4 dias no segundo. Selecionei três destinos onde os hotéis não devem aumentar seus preços nos feriadões. Comprando passagem com antecedência, dá para fazer viagens com excelente relação custo-benefício.

Barra da Tijuca. Os milhares de apartamentos construídos entre a Barra e Jacarepaguá para a Olimpíada precisam de eventos para serem ocupados. Sem eles, hotéis de luxo da região oferecem tarifas mais baixas que hotéis básicos da zona sul. Para uma escapada com ênfase em praia (com incursões a filiais de ótimos restaurantes da zona sul instalados em shoppings), a Barra é perfeita. E o Uber – caso consiga continuar operando no Rio – torna possível aproveitar o bairro sem carro.  

Se você gosta de resort, aproveite as tarifas em conta do Grand Hyatt, um cinco-estrelas afinadíssimo, no limite da Barra com a praia selvagem da Reserva (e ainda com a Lagoa de Marapendi nos fundos). Mais adiante, no Recreio dos Bandeirantes, o novo Blue Tree Premium Design é ideal para explorar as praias da zona oeste: a prainha da Macumba está a uma caminhada de distância; à Prainha e a Grumari vá de carro, táxi ou Uber. Se você escolher a praia do Pepê (onde estão o Mercure e o Ibis, também novinhos), vai ter quase na porta os melhores lounges de praia do Rio (como o Atlântico) e estará a R$ 15 de táxi da estação Jardim Oceânico do metrô – que leva ao Leblon, a Ipanema e ao centro.

Salvador. Dos grandes destinos brasileiros, Salvador é o que tem as diárias de hotel mais baixas. Em feriados, a tendência é que baixem mais ainda, pela ausência dos viajantes a negócio: não é difícil encontrar hotéis quatro-estrelas com diárias de R$ 250. Aproveite para fazer um roteiro cultural, com Pelourinho (não deixe de assistir ao Balé Folclórico da Bahia, que se apresenta de terça a domingo às 20h), Jam no MAM (sábados, 18h) e uma visita à Casa do Rio Vermelho, onde moraram Jorge Amado e Zélia Gattai.

Brasília. Não deixe que a sua zanga com os políticos impeça você de visitar a nossa cidade histórica mais bem preservada. Brasília é uma delícia de visitar, tem hotéis em conta no fim de semana e em feriados, e cabe perfeitamente num feriadão. Visite o Congresso (é só chegar), o Itamaraty (precisa reservar), faça o passeio de catamarã pelo Lago Paranoá e alugue um carro (ou negocie com um taxista) para ir ao Catetinho, o charmoso palácio de madeira onde JK morou antes da inauguração da capital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.