Férias com milhas TAM: emita até maio

Depois de curtir Nova York, quero pegar um carro. Dá para ir a New Orleans ou a Los Angeles ou devo preferir lugares mais perto, como Buffalo? (Antonio, São Paulo)

RICARDO , FREIRE, O Estado de S.Paulo

19 Março 2013 | 02h13

Road movies são bons na tela, mas em uma semana de férias você não terá tempo de cruzar os Estados Unidos. Escolha a região que quer explorar (Califórnia, Nova Inglaterra, Louisiana são ótimas opções), vá de avião e alugue um carro ao chegar. Devolva o carro, pegue o voo de volta a Nova York e durma a véspera na cidade, para não ter problemas com conexão.

Tenho quatro dias para ficar na Alemanha. Chego por Frankfurt. O que recomenda que eu veja no país? (Luiz Claudio, São Paulo)

Ao chegar, pegue o trem e siga até Koblenz (não recomendo dirigir depois de encarar um voo transatlântico), uma viagem panorâmica de aproximadamente 1h30. Koblenz é uma ótima base para visitar as cidades ao longo dos rios Reno e Mosel - de barco e trem ou de carro. Passe o último dia em Colônia, que é uma cidade mais divertida e está a apenas uma hora de trem do aeroporto de Frankfurt.

Dia 1.º de junho entram em vigor as novas regras do programa Multiplus Fidelidade, da TAM. Tradicionalmente, todos os assentos de voos domésticos e sul-americanos estavam disponíveis pela tabela básica de pontos, bastando resgatar com uma semana de antecedência. Era uma exceção mundial - uma mamata dos tempos do tapete vermelho. Acabou: a partir de 1.º de junho o Fidelidade passa a aplicar pontuação variável também nos voos domésticos e sul-americanos. A pontuação básica só valerá para emissões com antecedência (e talvez não esteja disponível para as datas mais concorridas). Por isso, se você pretende voar em julho no Brasil e na América do Sul com milhas Fidelidade, emita sua passagem até 31 de maio, antes da mudança, garantindo a pontuação básica (10 mil pontos para voos domésticos, 15 mil nos sul-americanos).

* Acompanhe o caminho do colunista

em viajenaviagem.com

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.