Festa na beira do mar

THIAGO MOMM / PULA , ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

22 Julho 2014 | 02h06

Um litoral de águas vítreas em tons variados de verdes e azuis e uma profusão de festivais culturais vêm transformando a Croácia em um dos destinos mais cobiçados do verão europeu. Pouco a pouco, as atrocidades da Guerra da Independência (1991-1995) ecoam menos. E os números atestam: o país, que passou a fazer parte da União Europeia no ano passado, recebeu em 2013 um total de 14 milhões de turistas, o dobro de uma década atrás.

De carro, dá para desbravar as belezas costeiras, incluídas aí as principais ilhas, e ainda aproveitar a programação desta época. Em Pula, no noroeste do país, onde começa esta viagem, Lauryn Hill abre o festival pop Outlook, de 3 a 7 de setembro (desde 172), no Anfiteatro Romano, à beira-mar.

De Pula até Dubrovnik, no sudeste, são 658 quilômetros. Mal chega à distância entre Florianópolis e São Paulo. Mesmo com os acréscimos aqui sugeridos, são menos de mil quilômetros de estrada, ao longo dos quais se espalham ilhas, mirantes, lagos de verdes acesos do Parque Nacional Plitvice. Praias e vilas entre penhascos. E até a Baía de Kotor, no vizinho Montenegro, logo depois da fronteira.

Se há momento em que o veículo se torna um estorvo, só mesmo diante da dificuldade para estacionar perto dos centros históricos de Split e Dubrovnik, onde carros obviamente não entram. De resto, use o GPS e relaxe. As estradas são duplicadas e cobrem quase todo o país. As vias secundárias, apesar de mais lentas nos trechos urbanos, não têm pedágio, seguem pela costa e têm as melhores vistas.

A parte da viagem em que o caminho alternativo mais se justifica é o trecho litorâneo que liga Split a Dubrovnik, acompanhando a deslumbrante metade sul da Dalmácia.

Ver, ouvir, sentir. Entre os mais importantes festivais da temporada, o eletrônico Unknown (desde 167,70), em Rovinj, propõe uma semana de música e festas em barcos, ilhas e na floresta, de 8 a 12 de setembro.

Antes, até 14 de agosto, o 60.º Split Summer tem ópera, teatro, balé - com eventos no Palácio de Diocleciano. E o 65.º Dubrovnik Summer (desde 30 kunas ou R$ 11), até 25 de agosto, com música clássica na cidadela medieval - uma bela ideia do que a Croácia tem a mostrar.

Extras:

Uma dica prática e econômica para se locomover por Hvar: se você já estiver de carro em Split, colocá-lo no ferryboat que vai para a ilha é mais fácil e um pouco menos caro do que alugar outro em Hvar

A Croácia tornou-se o 28.º membro da União Europeia há pouco mais de um ano - depois da Eslovênia, foi a segunda nação da ex-Iugoslávia a integrar o bloco. A guerra de independência, de 1991 a 95, teve cerca de 20 mil mortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.