Fique de olho na voltagem para não sair no prejuízo

Quem leva na bagagem secador de cabelo, chapinha ou ferro de passar roupa deve redobrar a atenção. Esses eletrônicos normalmente funcionam com uma só voltagem e você corre o risco de ver fumaça saindo do aparelho se não verificar antes o sistema adotado no destino. Em caso de voltagem incompatível, será preciso usar um conversor. Pelo menos se não quiser andar com a roupa amassada ou adotar um look com cabelo ao natural.

O Estado de S.Paulo

05 Outubro 2010 | 02h31

Eletrônicos recarregáveis, como laptops, câmeras fotográficas e telefones celulares, geralmente são bivolts, uma preocupação a menos. Confira:

Brasil

Dependendo do Estado, a voltagem é diferente. São Paulo, Rio, Minas Gerais e Bahia adotam o padrão 110 volts. Mesmo assim, algumas cidades paulistas e fluminenses optaram por 220V. Nas capitais, é comum encontrar tomadas 110 e 220 volts. Basta usar a certa para evitar problemas. Os demais Estados ficam em 220V.

América do Sul

A maioria dos países utiliza 220 volts, mas há exceções: Colômbia e Equador adotam 120V.

América do Norte

EUA, Canadá e México adotam a mesma variação, de 110V a 127V.

Europa

A voltagem está praticamente unificada. Os aparelhos elétricos funcionam com 220 a 240 volts.

Oceania

Austrália e Nova Zelândia também seguem um só padrão, com voltagem de 230V.

Ásia

No Japão, a voltagem usada é de 110 volts. China, Hong Kong e Índia adotam 220V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.