Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Flórida em tempos de dólar alto: dicas para amenizar impacto

Veja como amenizar um pouco o impacto da desvalorização do real e fazer uma previsão realista do custo da viagem

Tania Valeria Gomes, Especial para O Estado, O Estado de S.Paulo

19 Junho 2018 | 04h45

Estados Unidos em tempos de dólar instável? É possível reduzir o prejuízo e ter uma previsão realista de quanto a viagem realmente vai custar.

Leia aqui: 8 dicas para viajar com o dólar a quase 4 reais

A primeira e mais certeira dica é fracionar a compra da moeda americana ao longo das semanas até a data do embarque. Use o site MelhorCambio.com para comparar cotações de casas de câmbio em 200 cidades e fazer ofertas, ou seja, indicar quanto você quer pagar pelo dólar, como num leilão. No aéreo, começam a surgir promoções pontuais para destinos nos Estados Unidos: assine a entrega por Whatsapp do site Viagensnaweb.com

 

'Trave' a cotação do dia no cartão de crédito

Desde novembro de 2016, o Banco Central autoriza os emissores de cartão de crédito internacional a oferecerem aos clientes a opção de travar a cotação da moeda estrangeira no dia da compra. Ou seja, você compra já sabendo o quanto vai pagar em real, de acordo com a cotação do dólar no próprio dia da compra. Por enquanto, a medida teve adesão apenas da Caixa.

Quem é cliente Caixa e está programando uma viagem ao exterior pode aderir a esta medida acessando o APP Cartões Caixa ou ligando para a Central de Atendimento Cartões. Também é possível aderir no momento da liberação para uso internacional do cartão. Mudanças pode ser feitas ou desfeitas após 90 dias da adesão. 

Já para clientes de outros bancos, como Bradesco, Santander e Banco do Brasil ainda vale o usual modo de só saber quanto efetivamente uma compra vai custar  após o fechamento da fatura, mas eles oferecem a opção de adiantar o pagamento. Para isso, é preciso entrar em contato com o banco pedindo para fechar a fatura antes e para combinar como será pago.

No caso do Itaú, há uma opção para quem quer ter mais controle dos gastos. O banco disponibiliza a possibilidade de uso do cartão de crédito como um pré-pago. Você pode comprar dólar, euro ou libra com o banco e, enquanto houver saldo, os valores das compras e saques são descontados dele. Neste caso, a cotação da moeda estrangeira segue o valor do dia da compra da moeda. O cartão volta a funcionar como crédito assim que o saldo chega ao fim ou caso o valor seja inferior ao da compra. Vale ressaltar que o serviço não está disponível para todos os cartões de clientes Itaú, então é bom checar antes de começar a fazer os planos de viagem. / COLABOROU MÔNICA NOBREGA

Mais conteúdo sobre:
Estados Unidos [América do Norte]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.