Free-Photos por Pixabay
Free-Photos por Pixabay

Guia da bagagem de mão: o que você pode (ou não) levar no voo?

Em voos nacionais, vinho e guarda-chuva são permitidos, mas se a mala estiver fora do padrão, não tem como fugir: será preciso pagar para despachá-la

Talita Marchao, Especial para o Estado

20 de fevereiro de 2020 | 05h00

Desde que as companhias aéreas passaram a cobrar pela bagagem despachada, fazer a mala para viajar virou algo mais desafiador do que jogar tetris (aquele joguinho antigo de encaixar peças). Como colocar tudo o que você precisa levar em dez quilos, em uma mala de mão? E o que você pode (e não pode) levar na cabine?

A resolução da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) determina que as companhias aéreas permitam que o passageiro leve pelo menos dez quilos de bagagem de mão, "de acordo com as dimensões e a quantidade de peças definidas no contrato de transporte". É este item das regras que abre brecha para que empresas low cost, como anunciaram recentemente Norwegian e JetSmart, cobrem também pelo despacho da mala de mão. Afinal, cabe a você, passageiro, botar dez quilos em uma mala de 30x20x38cm (que é praticamente uma mochila pequena), segundo as regras da Norwegian, por exemplo.

A Anac também não determina onde o passageiro poderá colocar a bagagem de mão – a própria companhia aérea define isso, seguindo as recomendações de segurança de cada aeronave. Desse modo, as empresas podem também te impedir de guardar a mochilinha no bagageiro e te obrigar a colocar a sua mala de mão no chão, abaixo do assento à frente.

Para te ajudar, o Viagem pesquisou o que você pode ou não levar (e fazer) com a sua bagagem de mão:

Qual é o tamanho da mala de mão?

Depende da companhia aérea, que tem aval para decidir isso. É preciso checar em cada bilhete de embarque as restrições. Mas, em geral, exceto nas empresas low cost, as dimensões máximas são de 55 cm de altura, 25 cm de largura e 35 cm de comprimento, incluindo bolsos, rodas e alça (a medida de uma mala de carrinho pequena)

Nas mãos, você pode levar também um casaco, um guarda-chuva sem ponta, artigo de leitura (como livros, revistas, jornais ou um tablet) e uma sacola do duty free. É possível levar ainda uma bolsa ou mochila pequena com artigos pessoais, como notebook, itens para bebês, documentos, etc. Ela deverá guardada sob o assento da frente e deve ter no máximo 35 cm de comprimento, 20 cm de largura e 45 cm de altura – pode ser uma mochila pequena, uma sacola ou uma bolsa, por exemplo.

Podem me obrigar a despachar a mala de mão?

Sim, se a sua bagagem estiver fora dos padrões estabelecidos de peso e tamanho. Nesse caso, será preciso pagar pelo despacho da mala. Se não tiver espaço suficiente na cabine e sua bagagem de mão estiver dentro das regras, a companhia aérea pode transportá-la no compartimento de carga – mas sem cobrar por isso. A partir daí, a responsabilidade da sua mala é da empresa (é por isso que muitas companhias colocam os lacres de plástico, por exemplo).

O que não pode levar de jeito algum?

Além do básico (armas de fogo, sprays de pimenta, explosivos e granadas), também não entram na cabine objetos mais simples: navalhas, facas, tesouras, canivetes grandes ou qualquer instrumento com lâmina maior do que 6 cm. Tudo isso deve ser despachado. 

O que acho que não posso levar, mas está liberado?

Alguns produtos dependem do nível de segurança do voo (ou seja, evite levar em voos internacionais, cujas regras são mais rígidas). Em geral, em voos nacionais, é possível embarcar com saca-rolhas, canetas, lápis (e lapiseira menor do que 15 cm), isqueiro de gás ou fluido menor de 8 cm, fósforos (uma caixa pequena por passageiro), guarda-chuvas e garrafas. Cortador de unha simples, alicates de cutícula também podem ser transportados, assim como canivete com lâmina menor do que 6 cm, segundo a Anac.

E se eu estiver levando algum item permitido e me obrigarem a despachar?

Segundo o site da Anac, cabe a companhia aérea decidir se algum objeto pode ou não ser transportado. O agente de proteção da aviação civil que estiver no aeroporto no momento do embarque também pode vetar algo na mala de mão.

Como transporto perfume e desodorante aerossol?

Em voos domésticos, a Anac libera que o passageiro leve aerossóis de uso médico e pessoal - são quatro frascos de até 300 ml por pessoa. Isso inclui desodorantes, perfumes e medicamentos que contenham (ou não) álcool. As válvulas devem estar protegidas. No total, cada passageiro não pode exceder 2 quilos ou 2 litros de produtos líquidos. Em voos internacionais, tudo isso deve ser despachado na bagagem de porão.

Mas e a regra de 100 ml de líquidos na bagagem de mão?

Isso vale para voos internacionais. Qualquer líquido, gel, pasta, creme ou aerossol deve estar em frascos de até 100 ml cada. Tudo deve ser colocado dentro uma embalagem plástica transparente - aquela com o fechamento hermético - de no máximo 1 litro.

Vale lembrar que medicamentos com prescrição médica, alimento para bebês e líquido para dieta especial pode ser levado acima dos 100 ml nos voos internacionais. Tudo deve ser apresentado no momento da inspeção do raio X e deve ter apenas a quantidade para consumo no voo e na escala (nada de levar estoque para a viagem inteira).

Fique atento, no entanto, em escalas para voos internacionais, que podem ter regras diferentes. Recentemente, o Aeroporto de Guarulhos anunciou que quem desembarca ali de um voo internacional e segue para outro voo internacional não poderá levar itens com mais de 100 ml a partir de 1º de junho. Ou seja: se comprou algo no duty free da Argentina e quer levar para o Peru, vai ter de despachar.

Posso levar bebidas alcoólicas?

Em voos nacionais, sim! São liberadas as garrafas de 1 litro, em recipientes lacrados e com selo de inspeção sanitária (no total de 5 litros por passageiro). Então pode trazer a garrafa de vinho ou de cachaça, desde que tudo tenha registro e esteja fechado. Só fique atento: não pode embarcar nada com mais de 70% de álcool por volume (cuidado com o uísque ou bebidas mais fortes).

Bateria portátil de celular e dispositivos eletrônicos estão liberados?

Sim, desde que seja para uso pessoal e estejam protegidos de curtos-circuito (em boas condições, por exemplo). Se a bateria tiver capacidade com mais que 100 Wh e até 160 Wh, como as usadas por câmeras maiores, é preciso pedir permissão da companhia aérea por questões de segurança. Os cigarros eletrônicos e vaporizadores pessoais são liberados para transporte, mas devem ser protegidos um a um para evitar que sejam acessos acidentalmente - eles também não pode ser recarregados a bordo da aeronave.

Aliás, lembre-se de que notebook e tablet nunca devem ser despachados - sempre viajam com você na cabine.

Posso levar alimentos?

Sim, desde que estejam em embalagens à prova de vazamentos (líquido ou até mesmo de cheiro). Vale tanto para o seu lanche durante o voo quanto para produtos que você quer levar até o seu destino final. No caso de produtos refrigerados, você pode transportá-los em caixa de isopor - que também deve estar estar revestida de saco plástico resistente. Tudo dentro das regras de peso e tamanho da mala de mão. Vale lembrar que os produtos devem ter embalagem lacrada e certificada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Não dá para trazer a cachaça artesanal feita no alambique sem rótulo ou o peixe que você pescou.

O que mais pode levar na mala de mão?

A partir daqui, a lista é no mínimo curiosa: cinzas de cremação de restos mortais humanos precisam de um procedimento diferenciado de inspeção de segurança, mas o transporte na cabine é permitido. Fogão de acampamento também é liberado, desde que o operador aéreo permita o embarque na cabine. Gelo seco também pode, mas até 2,5 kg e também com autorização do operador. 

Patins e skate estão permitidos, e não necessitam de autorização. Raquetes de tênis, vara de pesca e tripé de câmera fotográfica também embarcam sem problemas. Vale o mesmo para secador e chapinha de cabelo. Termômetro médico de mercúrio precisa estar na embalagem de proteção, e só pode ser levado para uso pessoal.

Se você ficou na dúvida sobre alguma coisa que gostaria de levar na mala de mão, vale consultar o site da Anac. Mas lembre-se de que a companhia aérea pode vetar o embarque de qualquer objeto.

Tudo o que sabemos sobre:
aviaçãoturismoturismobagagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.