HADES 360

Veloz e furiosa

O Estado de S.Paulo

05 Agosto 2014 | 02h06

Esta montanha-russa é implacável. Não que você não tenha sido avisado: há alertas por todo complexo aquático e temático do parque Monte Olympus, avisando que a woody é agressiva e os passageiros devem manter as mãos para baixo. As emoções vêm logo no início. Ela vira de cabeça para baixo numa descida à direita ao sair da estação e em uma série de descidas dramáticas e se transforma em 20 segundos antes mesmo de começar a subida.

É uma subida lenta em meio a uma paisagem arborizada que antecede uma queda de 41 metros através de um túnel escuro, selvagem. Além do sobe e desce e das reviravoltas em espiral, faz um giro de 90 graus, tudo em um breu total. Há no luz no fim do túnel, mas isso não traz alívio: uma inversão súbita leva você acima do estacionamento do parque. Então, depois de um giro inclinado e curvilíneo, mergulha-se em outro túnel, com mais curvas na escuridão antes de chegar ao fim do trajeto.

Hades 360, projetada pelo Gravity Group, foi criada em 2005 e passou por uma reforma em 2013, quando a empresa adicionou o giro de 360 graus a seu nome. Os trens foram substituídos por composições desenvolvidas para deslizar de forma mais suave e com mais flexibilidade pelos trilhos. As travas de segurança são individuais e ficam no colo dos passageiros. A corrida é mais instável e dura que na Rocky Mountain, mas sua natureza caótica, veloz, furiosa faz parte de seu apelo.

Dica. Quem se hospeda em um dos hotéis do Monte Olympus tem três horas extras durante a noite para brincar na montanha-russa com o parque fechado para o resto do público.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.