Herança milenar nas ruas de Nîmes

Até um coliseu em tamanho reduzido você vai encontrar entre vielas em zigue-zague e prédios de 2 mil anos

Evelin Fomin, O Estado de S.Paulo

25 Agosto 2009 | 02h16

A mais romana das cidades francesas, Nîmes, a 46 quilômetros a nordeste de Montpellier, soube conciliar graciosamente monumentos datados do século 1º d.C. com as fortes culturas que tiveram passagem por ali, como a espanhola. Nas ruas estreitas do centro da cidade de 45 mil habitantes caminham milhares de turistas ávidos pelas touradas, realizadas uma vez por semestre.

 

Maison Carré de Nîmes, ao fundo, abriga um cinema 3D

Aconchegante e, a despeito de seu tamanho, com uma infraestrutura que não perde em qualidade para Montpellier, Nîmes deve ser desbravada a partir da Maison Carré, erguida há cerca de 2 mil anos.

 

Veja também:

linkMontpellier vai fazer você se apaixonar

linkÀ mesa, o sotaque da região sul

linkCarcassonne, a cidade que não cabe em si

linkA primeira filha de Roma e um autêntico château

 

O prédio já teve vários usos: foi fórum e templo na época de sua criação, estábulo para animais no século 16, igreja no século seguinte e, no século 19, museu de arte e arqueologia. Há três anos, é um cinema 3D que projeta a história da cidade. Um jeito divertido de entrar em contato com o legado do lugar.

 

Na direção oposta, o Museu Carré d?Art representa o diálogo entre o antigo e o moderno. Funciona como um templo de arte contemporânea desde 1993. Segundo o projeto do arquiteto inglês Lord Norman Foster, as mesmas medidas do Maison Carré deveriam ser usadas na obra, que reproduz colunas romanas estilizadas.

Outra característica de Nîmes é sua cidade medieval em zigue-zague, construída assim para se proteger do forte vento mistral característico de Languedoc. Siga pela Rue de L?Horgue, entre lojas de design e casas medievais com escadas em espiral. Depois, entre na Rue de Marchands para observar os prédios restaurados dos séculos 17 e 18. Por fim, caminhe na Rue de L?Aspic, parando para ver as vitrines criativas e lojinhas de brinquedos educativos.

 

Em Narbonne, cidadezinha fundada no ano de 118 a.C., um tour pelos vinhedos do L’Hospitalet

Mais alguns passos e você estará diante de outra importante construção romana: a Arènes, um minicoliseu. Embora três vezes menor que o de Roma, o prédio conta com 60 entradas e 23 mil lugares. É considerado o monumento romano mais bem conservado fora da Itália. Imagine-se sentado nos assentos feitos com imensas pedras, como se estivesse prestes a assistir a um duelo de gladiadores, mas com Franz Ferdinand e The Prodigy no meio da arena. Pois eles estiveram lá no mês passado.

Antes de partir, um brinde (de vinho rosé?) à deusa Diana no imponente Jardin de la Fontaine, onde há um templo dedicado a ela. O típico jardim francês é ornamentado por estátuas e vasos de mármore e pedras brancas de Lens. Uma caminhada de 30 minutos ao topo, o Mont Cavalier, leva até a Tour Magne, a maior torre da cidade romana de sua época. Hoje, o andar mais alto não existe mais, mas o que restou da torre tem 32 metros de altura. De onde é possível se despedir de Nîmes com uma incrível visão panorâmica.

linkEscritório de Turismo de Nîmes: www.ot-nimes.fr

Mais conteúdo sobre:
Viagem França Nîmes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.