Herança real num bairro bucólico

Londres é formada por várias vilas, mas poucas conservam a atmosfera dos velhos tempos como Dulwich Village, no sudeste da cidade, a meia hora de trem das estações de Victoria ou London Bridge. Esse belo bairro residencial tem mansões georgianas e cottages que, rodeadas por jardins arborizados com cercas de madeira pintadas de branco, lembram os desenhos que fazíamos quando crianças.

ANA , GASSTON, O Estado de S.Paulo

27 Março 2012 | 07h47

Lá, vasos e canteiros de flores enfeitam postes e calçadas e mãos esculpidas em madeira indicam a direção de atrações como a Dulwich Picture Gallery, primeira galeria pública de arte na Inglaterra. Antes, uma parada na Dulwich Village, a rua principal. Ali está o pub The Crown and Greyhound (thecrownandgreyhound.co.uk,), que tem um fantástico beer garden e boas cervejas e cidras de maçã ou pera, populares no verão. Dali, avista-se a torre da Christ Chapel (aberta para visitação às terças-feiras) e seu enorme jardim, decorado com pedras esculturais e árvores - uma delas foi plantada pela rainha, na cerimônia de reinauguração do espaço no ano 2000.

De 20 de junho a 16 de setembro, serão exibidas no jardim esculturas em fibra de vidro do artista e cineasta americano Philip Hass e, no museu, obras menos conhecidas de Andy Warhol, morto há 25 anos. Aos sábados e domingos, às 15 horas, um guia mostra os destaques da coleção permanente do museu, em que predominam pinturas de artistas europeus dos séculos 17 e 18.

Em 1790, dois bem-sucedidos negociantes de arte de Londres foram contratados pelo rei da Polônia para formar uma coleção real, mas, cinco anos depois, com a divisão do país, ele abdicou do trono. Os marchands passaram o resto de suas vidas incrementando a coleção com obras mais valiosas e procurando um espaço para guardá-la. O Dulwich College acabou por herdar a coleção, desde que ela fosse exibida ao público. Surgia a Dulwich Picture Gallery (dulwichpicturegallery.org.uk), em 1811. O Dulwich Picture Gallery Café é concorrido. Nos fins de semana, famílias aguardam pacientemente uma mesa para provar os belos bolos expostos na vitrine de doces.

Em frente à galeria está o Dulwich Park, que faz parte do Green Chain - rede de parques e jardins que liga vários bairros no sudeste de Londres. Agora, é só torcer para o sol brilhar como naquele seu desenho de criança.

* É jornalista, paulistana

e vive em Londres há 10 anos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.