Histórias de amor imortalizadas pela arte

Londres

O Estado de S.Paulo

12 Junho 2012 | 03h08

Ao chegar na estação londrina St. Pancras, uma estátua de um casal apaixonado, de nove metros, dá as boas-vindas. Do artista inglês Paul Day, foi batizada de The Meeting Point e representa a natureza romântica das viagens de trem.

Viena

A tela com os corpos entrelaçados marca o estilo do austríaco Gustav Klimt. O original de O Beijo está no Palácio Belvedere (belvedere.at) - que, neste ano, comemorando o 150º aniversário de nascimento do pintor, tem agenda especial.

Verona

A casa medieval, ícone de Verona, é tida como a de Julieta da peça de Shakespeare. Além de deixar bilhetes românticos ali, turistas seguem o ritual de tocar o seio esquerdo da estátua de Julieta para encontrar o amor eterno. Não custa tentar...

São Francisco

O gigante coração da Union Square faz parte da Heart Artwork, um tipo de Cow Parede onde artistas são convidados, a cada ano, a criar novos exemplares. Depois de expostos pela cidade, alguns são leiloados e a renda vai para hospitais.

Paris

Rodin foi buscar na Divina Comédia de Dante a inspiração para compor a romântica escultura O Beijo, feita entre 1888 e 1898. A obra é destaques do Musée Rodin (musee-rodin.fr), em Paris - na lojinha, a réplica sai por 495.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.