Histórias e ilustres da Fleet Street

Uma rua histórica, a Fleet Street, liga as cidades de Londres e Westminster, que hoje fazem parte da Grande Londres. Vale a pena caminhar por ela e conhecer as estreitas passagens e pátios onde se encontram casas de moradores ilustres, igrejas e pubs antiquíssimos. Atualmente, o lugar é ocupado por escritórios, mas já foi o endereço de todos os jornais ingleses - ainda é usado como metonímia para a imprensa britânica.

Ana Gasston, O Estado de S.Paulo

05 Junho 2012 | 03h22

Quem vem de Somerset House em direção ao centro vê os fantásticos prédios do Royal Courts of Justice à esquerda e, à direita, Twinings, a primeira casa de chá de Londres, inaugurada em 1706. Seu proprietário, Thomas Twining, foi responsável pelo sucesso da bebida no país. Dali avista-se o dragão-símbolo da London City, que marca o início da Fleet Street.

Entre a via e o Rio Tâmisa há boas surpresas, caso da Temple Church (templechurch.com), com mais de 800 anos de história, construída pelos Cavaleiros Templários. Ao lado fica o Middle Temple Hall, da época Tudor, e que segue intacto há quase 500 anos.

Do outro lado da rua, pela estreita passagem Wine Office Court, chega-se ao pub mais velho da cidade, Ye Olde Cheshire Cheese, que foi reconstruído após o Grande Incêndio de 1667. De fora, parece ser pequeníssimo, mas tem vários bares e salas no subsolo.

Passe a entrada do pub e siga em frente para chegar na Dr. Johnson's House (drjohnsonshouse.org), onde Samuel Johnson, autor de um dos primeiros dicionário da língua inglesa, morou e trabalhou no século 18. A casa abre para visitas de segunda à sábado. Perto dali fica a estátua de Hodge, seu gato de estimação, onde se lê a mais famosa citação de Johnson: "Quando o homem está cansado de Londres, ele está cansado da vida".

Outra atração é a igreja St. Bride's (stbrides.com), obra do arquiteto inglês Christopher Wren, cuja torre inspirou o tradicional bolo de noiva de vários andares. Para conhecer mais há tours às terças-feiras. Consulte.

Por ser um lugar de negócios, muitas atrações da Fleet Street abrem ao público apenas entre segunda e sexta-feira. É sempre bom checar os websites ou telefonar para confirmar horários de visitação.

*É jornalista, paulistana e vive em Londres há 10 anos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.