Thiago Lasco/Estadão
Thiago Lasco/Estadão

Hoi An na prática

Confira dicas para se dar bem durante seu passeio a cidade vietnamita

Thiago Lasco, O Estado de S. Paulo

03 Outubro 2017 | 04h30

1. Passeio de barco. Basta se aproximar da beira do rio para ser abordado por barqueiros. As embarcações mais rústicas levam até quatro turistas. Atenção: com o sol a pino, o calor é escaldante e a luz forte deixa as fotos “estouradas”. 

2. A ordem é barganhar. Como em todo o Sudeste Asiático, a ordem é pechinchar: todos or produtos têm preços diferentes para o nativo, o turista asiático e o ocidental. Bijuterias, as icônicas luminárias de seda e o passeio de barco pelo rio podem custar 20% a menos que o valor inicialmente pedido. Faça a primeira abordagem sem mostrar muito interesse e não tenha medo de fazer uma contraproposta de valor mais baixo.

3. Código de vestimenta. Use roupas leves para o calorão e um calçado confortável. Embora não haja um código de vestimenta tão rígido, é bom evitar decote, camiseta regata e bermuda acima do joelho para entrar em templos.

4. Fique perto do centrinho. A localização do seu hotel será melhor quanto menos você precisar caminhar para ir até o centrinho da cidade antiga. Ao fechar sua hospedagem, considere também a ideia de contratar com o próprio hotel o transfer a partir do aeroporto de Da Nang – assim, você evita ficar na mão de taxistas.   

5. Ingressos e afins. Quando você voltar ao centrinho para jantar, ou mesmo se for ficar mais de um dia na cidade, guarde consigo o ingresso para a cidade antiga, mesmo se já tiver usado todos os cupons. 

A rigor, você só precisa pagar para entrar nas construções históricas, mas os funcionários do guichê vão tentar fazer você comprar outra cartela pelo simples fato de estar entrando novamente na área. 

Mais conteúdo sobre:
Vietnã Vietnã [Ásia] Viagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.