Hotéis em harmonia com o verde

Pequenos ou grandes, empreendimentos buscam unir negócios, sociedade e meio ambiente

Natália Zonta, O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2007 | 02h43

Baixa rotatividade de mão-de-obra e funcionários mais bem preparados. Como conseqüência, hóspedes altamente satisfeitos e uma indicação no guia de luxo mais disputado da atualidade, o Condé Nast Johansens. O hotel DPNY Beach obteve esses resultados em apenas dois anos de funcionamento na Praia do Curral, em Ilhabela (SP), graças a um planejamento anterior à inauguração, que incluiu oficinas de treinamento para os moradores. Ganhou o hotel, ganhou a comunidade. O garçom Davidson Youssef Azar, de 26 anos, que trabalha no DPNY há um ano e meio e não tinha esperança de mudar de profissão, hoje estuda para ser sommelier. ''''Todas as despesas com a minha educação são cobertas pelo hotel. Vou toda semana para São Paulo para aprender sobre vinhos'''', comemora Azar. O emprego também o ajudou a realizar outros dois sonhos. ''''Fiz uma festa de casamento e mobiliei minha casa toda'''', conta. Envolver a população local está entre as prioridades dos donos do hotel desde 2005, quando decidiram montar o negócio. Hoje, todos os funcionários fazem curso de inglês, treinamentos e os mais antigos, cursos de especialização. A proposta começou com uma oficina de mosaico para os moradores, acompanhada de outros cursos, como os de copeira, atendente e recepcionista. As peças produzidas foram usadas para decorar o hotel. O número de contratados logo subiu de 80 para 140. ''''Todos são registrados e têm 13º e 14º salários. Temos um índice de demissão irrelevante e, por isso, a capacitação nos traz lucros'''', disse Rossane Costa, diretora de Comunicação. A preocupação em preservar o ambiente também está presente: o DPNY trata o esgoto que produz e reutiliza água . PIONEIRISMO Um dos primeiros hotéis a propor uma gestão sustentável virou modelo no setor. O Praia do Forte Ecoresort, em Mata de São João, na Bahia, foi inaugurado em 1985 e, desde então, se preocupa em manter a harmonia com a região. O cuidado começou no projeto. Apenas 20% dos 300 mil metros quadrados do terreno do resort receberam construções. O resto tem vegetação nativa e jardins planejados. A população foi envolvida no empreendimento. ''''Quando chegamos, houve um trabalho de capacitação'''', disse a diretora comercial, Maria Helena Santana.O resort tem parcerias com ONGs locais e convênios com os projetos Tamar e Baleia Jubarte. CUSTO BAIXO Nem é preciso ser um megaempreendedor para manter um hotel sustentável. Ações simples, como lavar toalhas de banho apenas quando o hóspede solicita, podem fazer diferença. Mauro Salles Moura, dono da pousada Encantos da Terra, em Canela (RS), concluiu que adotar conceitos de preservação ambiental representa também redução de custos. ''''Economizei muito depois que mudei meu estilo.'''' Em Tibagi, no Paraná, a dona do Hotel Itagy, Simone Arnt, preocupa-se em evitar desperdício. ''''É um estilo de vida'''', disse. O hotel tem sistemas de captação da água da chuva e de energia solar e reciclagem de lixo. ''''Muitos hóspedes escolhem ficar aqui porque temos essa consciência.''''

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.