Bruna Toni/Estadão
Bruna Toni/Estadão

Mandarin Oriental de Barcelona: requinte nas sutilezas

Hotel de luxo inaugurado em 2009 tem ótima gastronomia e localização - ele foi o ponto de partida da nossa viagem

Bruna Toni, O Estado de S. Paulo

03 Julho 2018 | 04h30

 

É bastante comum: fazer check-in em hotéis pela manhã quase nunca inclui poder desfrutar do café daquele dia. Por isso, eu já pensava onde ia tomá-lo, quando veio a grata sugestão do recepcionista do hotel Mandarin Oriental, onde passei os últimos três dias de uma longa viagem à Europa: apreciar o café da manhã oferecido pela casa enquanto meu quarto era liberado. Tem como começar melhor uma estada?

Inaugurado em 2009 em Barcelona, a rede de luxo acertou em cheio em três dos elementos que fazem a diferença na hora da escolha da hospedagem para quem busca o melhor dos mundos: tem boa localização, espaços amplos e bem decorados e refinada gastronomia. Inclua na lista amenities Bulgari; um spa com tratamentos holísticos, medicina chinesa e banhos aromáticos (não-hóspedes podem agendar horário também); e funcionários extremamente atenciosos.

Para começar, sua localização, na importante avenida Paseo de Gracia, ditou o ritmo da minha viagem. Dois minutos, eu estava na Casa Batlló. Em quatro, La Pedrera. Em cinco, na Praça da Catalunha. Em menos de 20 minutos, chegava no mercado La Boquería. E até o deslocamento do aeroporto até o centro (e vice-versa) foi facilitado: na avenida está um dos pontos finais do Aerobús, que faz o trajeto todos os dias, em diferentes horários (5,90 euros).

 

O bom gosto, por sua vez, está nos 120 quartos do hotel, assinados pela designer espanhola Patrícia Urquiola. De inspiração oriental, sua decoração mescla objetos contemporâneos e confortáveis. Entre as 14 categorias de quartos e suítes, me hospedei na Studio Suite - e a  vontade de passar horas dentro dele foi grande, não posso negar.

Se tivesse feito isso, porém, perderia a chance de desfrutar a mesa de frios - sim, presunto cru à vontade -, pães, doces e pratos quentes de seu farto café da manhã, no restaurante Blanc, o mesmo onde almocei um menu degustação de primavera cujos sabores deliciosos ainda preenchem meu imaginário - confira o cardápio aqui.

Além do Blanc, o hotel conta com o Moments, com cardápio baseado na cozinha catalã e assinado por Carme Ruscalleda, a única chef mulher com sete estrelas Michelin no currículo. Há também o Bunker’s Bar, com tapas, coquetéis e decoração que incorporou antigas peças do antigo dono do prédio, o Banco Hispano Americano. Todos estão abertos a não-hóspedes também, e as reservas podem ser feitas no site do hotel ou pelo telefone 0800 891 3578 (com atendimento em português de segunda a sexta-feira).

As diárias ao longo do ano começam em torno de  425 euros, sem taxas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.