Divulgação
Divulgação

Ideias para um tour autoguiado pelos grafites de Lisboa

Por cerca de R$ 15, compre um mapa e saia para uma 'caça ao tesouro' artística

Diane Daniel, Lisboa/The New York Times

26 Julho 2016 | 00h46

A loja da Underdogs, que fica na área turística do Cais do Sodré, vende trabalhos de seus artistas em edições limitadas, espertos objetos artísticos e camisetas. O local divide espaço com o outlet da Montana, uma loja alemã de tinta em spray. Ali há também um café com um pátio à beira d’água, uma parada perfeita para um descanso. 

O tour guiado oferecido pela Underdogs custa no mínimo R$ 110 por pessoa, dependendo do tamanho do grupo (agende: 011-351-210-991-678). A loja também vende um mapa para um tour autoguiado pela arte urbana, por cerca de R$ 15.

Com esse mapa em mãos, saímos para uma caçada à arte pública. Na parada Alcântara-Mar do metrô encontramos um explosivo desenho geométrico de How e Nosm, pintado com a paleta característica do duo, vermelhos, cor-de-rosas, pretos e brancos, e vimos um dos retratos de Vhils. Tudo perto da Ponte 25 de Abril e da LX Factory, antigo complexo manufatureiro, artisticamente reformado para abrigar cafés, butiques e a indústria criativa. 

Ao lado fica a Village Underground, aglomerado de contêineres convertidos em espaços compartilhados, decorados com pinturas de AKACorleone. 

No dia seguinte, ainda cuidamos de passar por uma obra de Vhils no centenário bairro de Alfama, enquanto arrastávamos nossas malas a caminho do aeroporto. O mural, de frente para o rio, em colaboração com o italiano PixelPancho, mostra uma figura com um barco, um aceno ao passado marítimo de Portugal. À distância, um navio de cruzeiro atracava para o dia – trazendo mais alguns milhares de espectadores para a galeria pública de Lisboa.

Mais conteúdo sobre:
Portugal Lisboa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.