Imagem protetora

A luz do sol ilumina os vitrais da Basílica Notre Dame de Pontmain e tinge colunas e bancos em tons de azul. Faz pensar em uma bênção ou em um lance de sorte, o que parecer mais conveniente. Horas antes, na chegada à essa pequenina cidade de 900 moradores localizada no encontro entre Bretanha, Normandia e Pays de Loire, o tempo carrancudo e a chuva gelada deixavam a sensação de que não haveria oportunidade para admirar aquela inacreditável dança de cores.

Mônica Nóbrega, O Estado de S.Paulo

22 Dezembro 2009 | 01h11

    

OBRA DO POVO - Moradores ajudaram a erguer a Notre Dame local

 

VEJA TAMBÉM:
História e arte no caminho da fé
Símbolos ocultos
Abadia na pedra
Lourdes em festa
O nascimento de uma santa
Mensagem de fé
"Nossa basílica é especial porque foi construída pelo povo. Não havia dinheiro, então os moradores ajudaram nas obras, esculpiram os capitólios", explica o padre Bernard Dullier, reitor do templo e nosso guia. De fato, há algo de impalpável, mas perfeitamente perceptível na atmosfera daquela igreja. Talvez o empenho e o entusiasmo dos fiéis para erguê-la, entre 1872 e 1890, seja mesmo uma boa explicação.

No século 19, a guerra franco-prussiana havia devastado as esperanças da pequena Pontmain. Os homens estavam nos campos de batalha. Então, a Virgem apareceu a dois meninos que trabalhavam em uma granja. Diz-se que a mãe de Jesus, usando um vestido azul de estrelas, flutuou no céu de Pontmain durante quase três horas. Depois disso, os homens puderam voltar da guerra, sãos e salvos.

Pontmain parece ter sido feita para um passeio de um dia. A maior parte dos 250 mil visitantes que passam por lá todo ano moram na região ou estão de passagem entre Monte Saint-Michel e Lisieux.

Basílica de Pontmain: www.sanctuaire-pontmain.com

Mais conteúdo sobre:
Viagem & Aventura França

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.