Bruna Tiussu/AE
Bruna Tiussu/AE

Ingredientes frescos, menus estrelados

Os menus, geralmente compostos de entrada, prato principal e sobremesa, são feitos sob medida, bem ao estilo francês. Mesmo assim, a chance de você deixar a mesa desejando um pouco mais das combinações de ingredientes locais e temperos frescos é grande e real. O maior trunfo dos restaurantes de Limousin é que seus chefs não cansam de criar especialidades que afloram o melhor dos produtos ali cultivados. Característica perfeita para nós, turistas.

28 Novembro 2011 | 23h00

 

É na antiga Rua dos Açougueiros, em Limoges, que está o L’Amphitryon, com pratos bem elaborados que lhe renderam uma estrela Michelin. E, nas paredes, dezenas de guias vermelhos servem de decoração - a edição mais antiga é de 1913. Ainda na cidade, vale provar o contemporâneo do La Chapelle Saint Martin, um Relais & Châteaux. A fórmula hotel-restaurante, aliás, é predominante pela região - apenas em Brive-la-Gaillarde há dois que merecem a visita. O primeiro é o Château de Lacan, outro estrelado, que muda o menu a cada estação, tem horta própria e compra outros ingredientes de produtores locais. Atenção especial às sobremesas, que combinam de forma incrível frutas frescas com o mais cremoso sorbet de queijo.

 

Também com receitas inovadoras é o restaurante do Château Castel Novel, comandado pelo chef Nicolas Soulie, dono de uma estrela Michelin. Outro estrelado de muito requinte é o Moulin de la Gorce, entre Limoges e Brive. Formado em Paris, o chef Pierre Bertranet (que já passou por Ritz e Maxim’s) prima pela releitura de receitas tradicionais.

 

Delícias à mesa

 

Espere olhares fulminantes e a típica "bufadinha" francesa se ousar dizer, nas terras de Limousin, que a carne bovina argentina é a melhor que existe. Espere também mudar seu conceito assim que provar o primeiro pedaço da iguaria produzida na região. O sabor e textura únicos logo a elevaram ao posto de orgulho local indiscutível no quesito gastronômico. Mas as delícias de Limousin vão além: o pato temperado com a mostarda Violette deve estar na sua lista, assim como um tira-gosto à base do mais autêntico (e fresco) foie gras. Para adoçar a boca, receitas lendárias de torta de maçã, licores de nozes e chocolates artesanais. Já deu para sentir água na boca?

 

Carne

Ao lado da porcelana, a carne bovina é a grande bandeira da região. De sabor marcante, macia e fina, é apreciada pelo mundo todo, tanto que, além de exportada, vários países investem na tentativa de reproduzir a raça em seus pastos. O bife de Limousin é indiscutivelmente o prato principal em jantares sofisticados. E está, claro, nos menus dos restaurantes, nas receitas mais legítimas

 

Mostarda

À parte das tradicionalmente conhecidas, a região de Limousin se gaba pela produção da mostarda Violette, que leva uvas pretas e especiarias locais em sua composição. É parte essencial da cena gastronômica, sendo ingrediente presente nas principais receitas da celebrada carne de Limousin. Também é bastante apreciada em pratos à base de vitela, pato, chouriço e carnes frias

 

Maçã

Pelas estradinhas que ligam as cidades, as macieiras se tornam uma constante. Só nos planaltos da região são produzidas mais de 100 toneladas ao ano da fruta, que leva o selo internacionalmente reconhecido de Pomme de Limousin. Os chefs dali valorizam tanto seu sabor e textura que vão além das tortas tradicionais, desenvolvendo suas próprias especialidades com a fruta

 

Foie gras

A criação de patos e gansos é outra tradição nesta parte da França, que tratou de se especializar também na preparação do foie gras. De qualidade notável, a iguaria está tanto nos cardápios dos restaurantes quanto nas mesas das famílias. Nos mercados de rua ganham espaço nobre e, em algumas cidades, como Brive-la-Gaillarde, encontra-se lojas totalmente dedicadas a ele

 

Chocolate

Expostos na vitrine, os tabletes de chocolate ao leite, amargo, com amêndoas, pistache e frutas secas conduzem o turista para dentro das chocolaterias artesanais que embelezam as cidades. Nelas, a guloseima é vendida a quilo, o cliente elege o tamanho do pedaço. Cremoso, do tipo que desmancha na boca, é simplesmente irresistível para os amantes do cacau

 

Licor

O segredo da qualidade e perfume dos licores produzidos ali está na combinação de técnicas artesanais, conservadas desde o século 19. O carro-chefe é o licor de nozes (mais uma iguaria produzida na região), mas outros aperitivos já se tornaram característicos, como o de baunilha e os de frutas - framboesa, morango e maçãs de Limousin, por exemplo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.