Ir, enfim, a Nova York

Empire State, Broadway, Estátua da Liberdade... Está decidido: em 2009, você finalmente vai poder conhecer o melhor de Nova York. Mas nada de deixar tudo para última hora. Alguns programas exigem planejamento com muita antecedência. Como, por exemplo, os shows da Broadway. Nem pense em tentar comprar ingressos no dia do espetáculo caso queira assistir musicais disputados como Mamma Mia! ou The Lion King. A não ser, é claro, que você não se importe em pagar mais caro a cambistas. Com a data da viagem definida, acesse o site www.broadway.com e compre as entradas - o mais rápido possível, para ter mais chance de conseguir o lugar e a data desejados. Planejar-se também é uma boa idéia para quem quer fazer uma parada na Estátua da Liberdade, incluindo entrada no monumento e subida ao pedestal - ponto mais alto da visita, 360 degraus acima. O tíquete de acesso, chamado de Monument Pass, é vendido com o bilhete dos cruzeiros até a ilha onde fica a estátua. Dependendo da época, bastam dois dias de antecedência para encontrar mais opções de horários. Garantir o ingresso online para o Empire State Building é outra maneira de economizar tempo. Para subir no observatório do 86º andar é preciso enfrentar três filas: uma para comprar ingressos, outra para passar pelos procedimentos de segurança, e a última para os elevadores. Haja paciência. No site www.esbnyc.com você pode dispensar pelo menos a fila das entradas, se quiser pagar a tarifa normal, US$ 22 (R$ 52). É possível adquirir uma permissão para furar as outras filas, pagando US$ 49 (R$ 117). VISTO Para poder aproveitar tudo isso você precisa, antes, tirar o visto americano. No fim de novembro, a previsão era de que o processo levasse 41 dias entre o agendamento e a entrevista no consulado de São Paulo. Já na semana passada, com o mutirão realizado pelo órgão, o tempo de espera era de apenas seis dias. Mesmo assim, é melhor não arriscar, não acha? Afinal, o número de turistas brasileiros nos Estados Unidos vem crescendo. Entre os anos de 2006 e 2007, o aumento foi de 22%. Em São Paulo, onde se concentra a maior parte dos pedidos, são feitos 1.600 atendimentos e emitidos cerca de 1.300 vistos diariamente. Para tirar o visto de turista é preciso pagar R$ 38 para obter informações e fazer o agendamento. Com os documentos em mãos, vá a uma agência do Citibank (a que existia dentro do consulado foi fechada) e pague mais US$ 131 (R$ 312). Quem vai renovar o visto não precisa passar pela entrevista. Informações: www.visto-eua.com.br

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.