Itália e Alemanha no frio (se houver)

Sem delongas, nem revelar para a redação quaisquer pistas de seu atual paradeiro, mr. Miles nos envia a pergunta da semana:

O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2012 | 03h09

Mr. Miles, contamos com sua ajuda. Vamos para Milão em 30 de dezembro, com volta marcada para dia 19 de janeiro. Nosso filho, que estuda na Alemanha, vai nos encontrar assim que chegarmos. Pretendemos ficar uns oito dias na Itália e, depois, seguir com nosso filho até Stuttgart e passar alguns dias por lá. Enquanto ele frequenta aulas durante o dia, meu marido e eu poderemos conhecer a cidade e arredores. Tendo em vista que estaremos no auge do inverno nessa época, não temos ideia do que fazer ou de até onde poderemos ir. O que você nos sugere? Será possível fazer trechos de carro? Sabemos que a estação não é a melhor para isso, mas é a nossa única opção. Thanks.

Denise Negrini, por e-mail

"Well, my dear, vejo que a sua viagem começa no penúltimo dia do ano. Milão pode ser uma cidade very boring nos períodos em que não está fervilhando com seus eventos de moda e design. Therefore, eu sugiro que vocês iniciem seu trajeto europeu com uma bela festa de réveillon. Sou da opinião que tudo o que começa com alegria tende a tornar mais feliz uma jornada. Procure na internet por Capodanno a Milano, um site que mostra todas as festas programadas em restaurantes, hotéis e baladas para saudar a chegada de 2013 naquela cidade. Você pode escolher e fazer a sua reserva antecipadamente. Easy, isn't it?

Antigamente, no tempo em que costumava fazer frio no inverno, Milão era uma cidade gélida e coberta, durante a estação, por uma espessa neblina baixa. Hoje não ouso mais fazer previsões. Não me espantaria se vocês chegassem à cidade e encontrassem jovens tomando sol nos jardins do Castelo Sforzesco…

However, se o inverno der as caras, sugiro que vocês viajem para o sul. Na Toscana, essa neblina não afeta a visibilidade e a temperatura costuma ser um pouco maior. A distância, by the way, não é tão grande e é fácil viajar tanto de carro como de trem.

E, se houver neblina, tenha cuidado com Veneza, my dear. Anos atrás, ainda inexperiente, fui comemorar a passagem do ano com minha querida Monica (N.da. R.: Monica Vitti, atriz italiana, uma das preferidas do diretor Antonioni) na cidade dos doges. Durante os quatro dias em que estivemos lá, a cerração nos impediu de ver a parte superior da Piazza San Marco, incluindo a basílica e o batistério. Confesso que, como só tinha olhos para Monica, o incidente não me causou problema algum. Outros, porém, iriam ficar decepcionados.

Sobre vossa estadia na Alemanha, a neve pode, in fact, ser um pequeno problema. Vocês estarão no Estado de Baden-Württemberg, cuja principal atração é a Floresta Negra. No inverno, however, os lindos bosques perdem suas folhas, as trilhas ficam cobertas de neve ou de gelo e, definitely, não vale a pena. Alugar um carro é sempre uma boa opção, caso o tempo ajude. As estradas alemãs são célebres por sua qualidade e Baden-Württemberg é conhecida como a capital alemã do automóvel. A Mercedes-Benz ainda tem sua sede por lá.

Nevertheless, darling, eu consideraria a hipótese de comprar um passe de trem para vocês passarem os dias fora e, no retorno, encontrarem com vosso pimpolho. Há muitas atrações que ficam razoavelmente perto e vocês terão a vantagem de desembarcar sempre no centro das cidades que querem conhecer, sem ter de ficar procurando vagas de estacionamento e rezando para que a neve não venha. Não deixem de visitar Heidelberg, uma linda cidade universitária, nem Baden-Baden, famosa por seus grandes hotéis com termas, onde eu estive, antes da 2ª Guerra Mundial, para cuidar de um pequeno problema no joelho. A própria bela cidade de Munique está a menos de duas horas de distância (de trem) e, se vocês não a conhecem bem, vale a pena a esticada.

Para finalizar, com tantas atrações para conhecer, não deixem de aproveitar a melhor delas: a proximidade com seu filho, uma jornada priceless!"

É O HOMEM MAIS VIAJADO DO MUNDO. ELE ESTEVE EM 183 PAÍSES E 16 TERRITÓRIOS ULTRAMARINOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.