Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Japão por Sudeste Asiático

A passagem aérea nunca é barata, mas alimentação, hospedagem e transporte são bastante econômicos

Adriana Moreira, O Estado de S.Paulo

10 de dezembro de 2019 | 06h50

Vantagens

Uma ótima maneira de conhecer a Ásia e gastar pouco. Embora as passagens aéreas não sejam baratas, todo o resto é: hospedagem, passeios, comida. A gastronomia é maravilhosa e inspira chefs estrelados do mundo inteiro – e você gastará pouquíssimo para comer muito, muito bem. Dá para escolher um país só, como Tailândia, Camboja ou Vietnã, ou colocá-los num combo. Vai depender de sua disposição como viajante e do quanto de perrengue está disposto a encarar. Você vai encontrar muita autenticidade e simpatia pelo caminho. O artesanato colorido e barato vai ocupar boa parte da sua bagagem se você não prestar atenção.

LEIA TAMBÉM: As supresas de um roteiro por Hoi An,  no Vietnã

Desvantagens

A má notícia é que, em razão da Olimpíada de Tóquio, o valor do aéreo para a Ásia estará ainda mais alto do que o normal em 2020. Use buscadores de passagens para garantir a tarifa mais em conta. Viajar de trem pelo Japão é muito mais fácil com o passe turístico (Japan Rail Pass) que você compra antes de embarcar - as viagens são ilimitadas válidas por um determinado período (mínimo de 7 dias). No Sudeste Asiático, viajar como os locais demanda paciência e muito planejamento prévio.

É preciso prestar muita atenção na hora de escolher a hospedagem no Sudeste Asiático. Antes de fazer a reserva no hotel, veja relatos de outros viajantes a respeito de bed bugs (que não, não estão apenas em hotéis baratos). Sempre inspecione o quarto sobre focos antes de abrir sua mala (veja dicas aqui).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.