Felipe Mortara/Estadão
Felipe Mortara/Estadão

Lençóis Maranhenses

Entre lagoas e dunas, destino é ponto de partida ou chegada na Rota das Emoções. E julho é o mês preferido

Felipe Mortara, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

13 Junho 2017 | 04h00

Ninguém fica indiferente quando os olhos descobrem pela primeira vez aquele horizonte de dunas salpicadas por lagoas translúcidas e esverdeadas. Ouvi gritos, vi sorrisos e pulos de felicidade. A paisagem dos Lençóis Maranhenses é capaz de provocar essa reações. No entanto, o festejado parque nacional é apenas um dos destaques da chamada Rota das Emoções, que abraça o Ceará, o Piauí e o Maranhão num roteiro costeiro opcional, mas repleto de surpresas. Ótima alternativa à temporada de chuva em outros estados do Nordeste. 

Geralmente São Luís é o começo da viagem. Embora seu centro histórico ainda esteja bastante descuidado, a capital maranhense guarda sinais charmosos da ocupação portuguesa, principalmente nos característicos azulejos que cobrem as fachadas. Reserve lugar nas vans que saem do aeroporto e dos hotéis até Barreirinhas ou Santo Amaro do Maranhão (R$ 60; 98-99969-4544), portas de entrada para os Lençóis. 

Por concentrar as lagoas mais bonitas, como a da Gaivota e a da Betânia, e por guardar nelas mais água até o fim da temporada, lá para meados de setembro, Santo Amaro é o xodó da região. Se for em julho, vai pegar outras joias repletas de tons cristalinos, como a Lagoa das Andorinhas e as Emendadas. Uma jardineira mais uma van (desde R$ 35) o levam até Barreirinhas, o grande centro dos Lençóis Maranhenses, com boa estrutura de hospedagens e restaurantes. 

Se não tiver visitado as lagoas de Santo Amaro escolha o circuito da Lagoa Azul, que apesar de mais movimentado, passa por seis lagoas e em alguma você encontrará a paz e a beleza que procura (quatro horas; R$ 80). O boia-cross no Rio Formigas é um passeio bonito e divertido, mas sem adrenalina (quatro horas; R$ 70). O que não posso deixar de recomendar é o sobrevoo de monomotor sobre o parque, que apesar de caro (25 minutos; R$ 300) vale cada tostão. Apenas inesquecível. 

Outro clássico, o passeio de voadeira pelo Rio Preguiças rende encontro com saguis em Vassouras, vista panorâmica no Farol de Mandacaru e uma bela refeição em Caburé (cerca de R$ 90 pelo dia todo). Você pode voltar e dormir em Barreirinhas ou negociar para a voadeira o deixar em Atins. À beira-mar, o simples e ainda não muvucado lugar guarda a melhor comida de toda a rota: o camarão grelhado do Restaurante da Luzia (R$ 25), definição palatável de sonho. A volta de jardineira a Barreirinhas leva duas horas e custa R$ 25.

Dali por diante o roteiro depende da disposição e disponibilidade de cada viajante. A Rota Combo oferece transfers em 4x4 entre os principais destinos da Rota das Emoções. Não há rota direta até Jericoacoara, mas é possível seguir de Barreirinhas até Tutoia (R$ 90), e em seguida até Parnaíba (R$ 90), já no Piauí, de onde partem passeios de barco pelo Delta do Parnaíba. 

Amantes e aprendizes do kite-surfe encontram um polo superestruturado em Barra Grande (a uma hora de Parnaíba; R$ 75). Ou reserve uma jardineira de Parnaíba para Jericoacoara (quatro horas; R$ 100). Há transporte nos dois sentidos, mas é preciso coordenar chegadas, partidas e pernoites. Outro cuidado, se for realmente desbravar o emocionante litoral, garanta o voo de ida por São Luís e o de volta por Fortaleza. Ou vice-versa. Vai ser lindo de qualquer maneira.

Se for antes, tem São João. Caso você vá ao Nordeste antes das férias, pode aproveitar as festas juninas e a disputa pelo título de maior São João do mundo entre Caruaru (Pernambuco), até 29 de junho, e Campina Grande (Paraíba), até 2 de julho. Correndo por fora, tem a festa junina de Mossoró (Rio Grande do Norte), até 1º de julho. Tudo regado a quentão com milho e pé-de-moleque. Em comum entre as programações: muito xote, xaxado e baião, além de quadrilhas e shows de artistas consagrados. Em Caruaru, tem Lenine (dia 24) e Alceu Valença (dia 29) fechando as celebrações. Por Campina Grande passam Elba Ramalho (dia 22) e Fernando e Sorocaba (2 de julho). Em Mossoró, Michel Teló marca presença na noite de São João (dia 24).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.