Mais de cem novas estátuas para o exército de Xian

Se o exército de terracota do imperador chinês Qin Shi Huang já contava com mais de 8 mil homens, arqueólogos de Xian celebram um reforço de mais de 100 combatentes à tropa, encontrados após escavações no mês passado. O potencial de descoberta ainda é enorme, já que boa parte da região não foi explorada.

O Estado de S.Paulo

19 Junho 2012 | 03h11

As estátuas - de mais de 2.200 anos - foram alvo de incêndios e pilhagens pelas forças capazes de superar a dinastia de Shi Huang. Atribui-se ao líder rebelde Xiang Yu a tentativa de destruição das peças. Há mais cor nas obras achadas nesta fase das buscas - algumas possuem globos oculares negros e cinzas, e um deles tinha até cílios pintados. Os guerreiros que já haviam sido descobertos estão no Museu do Exército de Terracota. Site: www.bmy.com.cn.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.