Mar transparente e mordomias sob o sol na rotina de Punta Cana

Ricardo Brandt, PUNTA CANA

06 Julho 2010 | 10h34

Cool. Em Punta Cana só existe uma regra: usufruir do conforto. Foto: Ricardo Brandt/AE

 

 

Permita ao corpo descansar em uma das espreguiçadeiras acolchoadas. Dali, dedique-se à nada árdua tarefa de curtir o visual enquanto se divide entre dourar o corpo ao sol e refrescar-se nas águas mornas do Caribe. Esta é a rotina para quem se hospeda em Punta Cana. Só existe uma regra: usufruir do conforto.

 

Punta Cana pertence às províncias de La Romana e Higuey, a cerca de 250 quilômetros de Santo Domingo. Ali ficam os mais procurados resorts all inclusive. Normalmente, hotéis grandiosos, de até 800 quartos. Em alguns, carrinhos de golfe levam os hóspedes de um lado para o outro, tamanha a distância entre as áreas internas. Investir em um bom hotel vale a pena. Você vai passar o dia todo na maior mordomia. Atenção: tudo depende da cor da sua pulseira. Ela determina a quantos mimos você tem direito.

 

Veja também:

Duas faces caribenhas

Uma boa dose de preguiça para curtir as belezas da Ilha Saona

Na Cidade Colonial, o começo do Novo Mundo

Cinco minutos. E está pronto o autêntico Cohiba dominicano

 

Há ainda uma outra categoria de hotéis, menores, mais charmosos e reservados, para clientes que não estão preocupados com o valor da conta no fim da viagem. Entre eles, destaque para o Sanctuary, com suas 51 fabulosas acomodações. A praia Juanito, onde está o hotel, é das mais exclusivas: só quem se hospeda em Cap Cana pode chegar a ela. Para se ter uma ideia da exclusividade do lugar, o megamilionário Donald Trump ergueu ali um condomínio - comercializado em apenas quatro horas.

 

A cultura dominicana, é claro, passa longe dos resorts. Neles você não vai provar o sancocho (uma sopa preparada com mandioca, legumes e carne) - mas pode ter certeza que ovos com bacon estarão presentes em todo café da manhã. Mesmo assim, como resistir às imensas piscinas com bicos de hidromassagem por todos os lados e aos aconchegantes bangalôs? Ou à paz de se refestelar na areia sem ser incomodado por vendedores? Simples: não resista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.