Maraú entra em evidência neste verão

Inauguração da estrada entre Itacaré e Camamu deixou caminho mais curto e fluído

Ricardo Freire, de O Estado de S.Paulo,

17 Novembro 2009 | 02h54

A Península de Maraú, um dos destinos mais desejados da Bahia, acaba de ficar mais perto. A inauguração da estrada entre Itacaré e Camamu (incluindo uma ponte sobre o Rio de Contas) tornou o caminho mais curto e fluido, e facilitou a vida de quem quer combinar Itacaré e Maraú numa mesma viagem. Outras novidades contribuem para que a península fique ainda mais em evidência neste verão.

ILHÉUS, AGORA A 120 KM

Até o início do mês, Camamu - cidade do continente de onde partem as lanchas para Barra Grande, na ponta norte da península - estava a 140 km do aeroporto de Ilhéus. A distância não era grande, mas o caminho era conturbado - envolvia pegar um trecho da BR-101 e enfrentar as muitas curvas da BA-650. O novo trajeto, além de 20 quilômetros mais curto, é reto e desimpedido: passando o centro de Ilhéus, você pega 70 km de asfalto perfeito da estrada-parque a Itacaré e segue pelos 48 km da estrada nova. As lanchas levam 30 minutos a Barra Grande.

BATE-VOLTA DESDE ITACARÉ

Um dos passeios mais vendidos em Itacaré é o bate-volta à piscina natural de Taipus de Fora, de jipe, sacolejando pela BR-030 - uma estrada não-asfaltada - península acima. A nova estrada suprime o maior suplício da viagem, que eram os 5 km entre a chegada da balsa e a BR-030 - mas ainda assim faz você comer 30 km de poeira na ida e na volta. As agências talvez não concordem comigo, mas o melhor agora é fazer o passeio pelo asfalto, indo por Camamu: o traslado de lancha já vale por um passeio pela baía. Em Camamu, não caia na conversa dos garotos que tentam convencer você a estacionar em garagens apertadas de moradores: use o estacionamento do estaleiro. As lanchas passam lá para pegar passageiros.

KIAROA NA BAÍA

Localizado num trecho deserto da costa, o luxuoso resort Kiaroa tem desde o ano passado uma sede náutica na Ilha do Campinho, voltada para a Baía de Camamu, com atracadouro, bar, restaurante e piscina. À diferença da sede principal, o local recebe visitantes com reserva. É o lugarzinho mais civilizado para almoçar durante um tour de barco pela baía (kiaroa.com.br).

CHARME NO CASSANGE

Já a nova pousada de charme da península fica fora do eixo Barra Grande-Taipus. A Terraços Marinhos está localizada no ponto em que a Lagoa do Cassange está mais próxima do mar; os hóspedes podem ir tanto à praia quanto à lagoa. Diárias desde R$ 250 (dezembro, exceto Natal) e R$ 350 (janeiro, exceto Réveillon), com jantar (terracosmarinhos.com.br).

RÉVEILLON FERVIDO

Para os insiders, não é novidade nenhuma: o Beach Ball, em Barra Grande, é um dos réveillons mais cobiçados do Brasil. Para comprar convite, acesse beachball.com.br.

DE LANCHA A BOIPEBA

Esticar sua viagem a outro paraíso baiano, a ilha de Boipeba, também ficou mais fácil. Junte mais sete passageiros e combine a viagem com antecedência com a Boipebatur. A viagem leva 1h30 e custa R$ 60 por pessoa (boipebatur.com.br).

INTERNET PARA VIAGEM

manarypraiahotel.blogspot.com: No ar há dois meses, o blog do Manary - o primeiro hotel de charme de Natal - está se saindo muito bem: conta novidades e curiosidades de um jeito mais divertido do que o site oficial. Clique para ver fotos do novo spa Amana, e uma crônica da natalense Roberta Sá louvando os quitutes do restaurante do hotel.

DOSSIÊ

Museus fora do eixo

Fundação Iberê Camargo A obra do maior pintor gaúcho agora está exposta num belo prédio projetado pelo português Álvaro Siza, à beira do Guaiba. A visita não vale apenas pelos quadros e pela arquitetura: suas rampas têm pequenas aberturas que enquadram a melhor vista de Porto Alegre - o estuário do Guaiba com o centro da cidade ao fundo. Fecha às segundas-feiras. A entrada é gratuita.

iberecamargo.org.br

Inhotim

Abriu em 2004 e logo se tornou um dos museus de arte mais falados do planeta. A coleção particular de Bernardo Paz é exposta em pavilhões em meio a jardins desenhados por Burle Max. Fica em Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte. Abre de quinta-feira a domingo e em feriados. Sábado e domingo há um ônibus da empresa Saritur que sai da rodoviária de BH às 9 e retorna às 16 horas. (inhotim.org)

Rodin Bahia

Sessenta e dois moldes originais em gesso esculpidos por Auguste Rodin - incluindo O Pensador e O Beijo - deixaram o Hôtel Biron em Paris para morar, até 2012, no Palacete das Artes, em Salvador. Olhe de perto e você consegue ver as marcas dos dedos do grande mestre francês. Fecha às segundas-feiras. A entrada é gratuita. (ipac.ba.gov.br)

GILSON GELSON

"Colega, magoei! Semana passada você escreveu uma página inteirinha sobre o Uruguai e foi incapaz de dar uma dica GLS sequer! Hmpf!

Tudo bem, deixa comigo. Para quem curte ficar em pousadinha, Montevidéu tem um bed & breakfast gay chamado La Puerta Negra. Fica no bairro de Palermo, entre o centro e a Rambla, e os quartos duplos, com Wi-Fi grátis, saem US$ 50 por noite (lapuertanegragay.com).

E uma razão para ir antes do fim de semana: quarta-feira tem aula de tango e milonga gay no barzinho Chueca (veja em chuecamontevideo.com)"

VIAJE NA PERGUNTA

Vamos fazer um mochilão de 25 dias por Bélgica, Holanda, Alemanha, Áustria, Suíça e República Checa, terminando em Londres. Qual é a ordem que você sugere? Fernando, São Paulo

Vai estar muito frio. Considerem fazer só cidades grandes, ficando mais tempo, aproveitando a noite. Desembarquem em Viena. Continuem de trem a Praga (4h30), então a Berlim (5h) e Amsterdã (7h). A caminho de Londres, passem em Bruges. Peguem o voo de volta ao Brasil em Londres. Fiquem ao menos sete dias em Londres; cinco em Berlim. Deixem a Suíça para a próxima; no frio, a Suíça é para esquiar.

Perguntas: turista.profissional@grupoestado.com.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.