Marcos da cidade vistos de cima

Até a segunda metade do século 20, a lei não permitia a construção de prédios altos em Londres. Por isso, talvez, seja tão fácil identificar seus marcos principais. Do alto de alguns prédios e monumentos, constata-se também como a cidade cresceu desordenadamente desde o Grande Incêndio de 1666.

ANA , GASSTON, O Estado de S.Paulo

12 Junho 2012 | 03h09

Apesar de novos edifícios surgirem a cada dia, ainda há vistas protegidas em Londres, criadas para preservar a panorâmica entre alguns pontos da cidade e seus prédios históricos. Em Richmond Park, do Monte Rei Henrique VIII, ainda há como ver a Catedral de St. Paul, a 16 quilômetros dali. Outras vistas da catedral incluem a da estátua do General Wolfe, em Greenwich Park, e de Primrose Hill.

Não faltam atrações que oferecem uma panorâmica bonita da cidade - e muitas delas são também as mais concorridas. Entre elas, a London Eye, o Monumento, Tower Bridge e a London's Living Room, que fica no prédio da prefeitura. A partir deste mês, o topo da Arena O2 (www.theo2.co.uk), em Greenwich, também receberá visitas.

Para apreciar Londres do alto e com conforto, o elegante Paramount (paramount.uk.net) é uma boa pedida. Fica no alto do Centre Point, na agitadíssima New Oxford Street, é superelegante, serve pratos da cozinha moderna e tem uma vista de 360° da cidade. Visitantes podem alugar o espaço para assistir aos Jogos Olímpicos.

Ao contrário do Paramount, o Frank's Cafe (frankscafe.org.uk) não prima por conforto, mas a vista incrível compensa. Todo verão, dezenas de pessoas se amontoam ao redor desse café e pop-up bar - instalado no topo do estacionamento de um shopping center, perto da estação de Peckham Rye - para admirar os prédios que decoram a beira do Rio Tâmisa: desde a icônica Battersea Power Station até a Arena O2. Quando o sol se põe, vê-se somente a silhueta deles.

Entre os prédios altos e modernos que prometem alterar o skyline, o The Shard (the-shard.com) é rei. Ao sul do Rio Tâmisa, ao lado da estação de London Bridge, o gigante de vidro tem nada menos que 310 metros de altura. A partir de fevereiro de 2013, turistas poderão curtir a vista do topo do edifício, que também terá um hotel e restaurantes cinco-estrelas.

*É jornalista, paulistana e vive em Londres há 10 anos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.