Marmaris e seu show de cores

Variadas nuances de azul-esverdeado das águas e casas brancas enchem de charme o balneário

Natália Zonta, O Estado de S.Paulo

10 Março 2009 | 01h49

Com os olhos azuis arregalados, a barqueira Linda não parava de tagarelar. Talvez para compensar a pouca credibilidade de sua fala, afetada pelo sotaque inglês e pelo cabelo loiríssimo. Afinal, como uma gringa poderia saber tanto de Turquia? "O mar aqui é lindo, tem cores maravilhosas." Ela estava a descrever Marmaris, disputado balneário turco.

 

Apesar da desconfiança inicial, o passeio que ela oferecia foi aceito. Até porque nada seria pior que continuar à deriva. O barquinho no qual estávamos quebrou a poucos quilômetros da costa e, pelo olhar do capitão, ficou claro que não haveria como continuar. Sorte que Linda e seu marido, Nemo, surgiram para fazer o resgate e salvar o dia de sol. Em pouco tempo, o barco quebrado ficou para trás e a paleta de cores de Marmaris ganhou mais tons.

 

Veja também:

linkDo muezim ao desejo de ser moderna

linkIstambul revela uma Europa de mesquitas e palácios

linkRuazinhas lotadas de tons e sabores típicos

linkA preferida do líder Atatürk

linkCenário de ficção, Capadócia oculta vida subterrânea

linkÉfeso conta histórias de três povos

linkDias intensos à beira-mar na 'pérola do Egeu'

linkUm mergulho nas piscinas de Pamukkale

A cidade é um dos últimos balneários banhados pelo Mediterrâneo, na divisa com o Mar Egeu. Acredita-se que essa proximidade entre águas distintas seja a razão das variadas nuances de azul-esverdeado do mar.

Ao longe, na marina, repousam iates gigantescos - europeus abastados são maioria em Marmaris. No verão, eles dominam os resorts da orla de Içmeler, a maior praia da cidade. Outros ficam no mar, navegando entre ilhotas desertas.

Mas a bordo do barco "modelo básico" de Linda também se chega a Phospherous Cave, pequena caverna numa montanha cravada no mar. Lá dentro, tímidos raios de sol revelam rochas cor-de-rosa por debaixo d?água. Mais adiante, uma pedra escondida com uma cavidade no meio. "Acerte uma moeda ali e ganhe amor verdadeiro", garante a barqueira.

A essa altura, fica fácil entender por que Linda trocou o frio de Londres pelas cores da Turquia. É claro que Nemo, um legítimo turco, teve participação. Mas será que ela conseguiria ficar longe de Aquarium Bay, seu recanto preferido em Marmaris? Nessa pequena praia de pedrinhas, o tempo passa devagar. E a vontade de ficar mais deixa a volta dolorida.

Terra firme

Agora são as montanhas cobertas por pinheiros que dominam a paisagem. Linda aponta as colinas mais distantes e mostra onde vive. "Mas aqui, no centro histórico, é mais interessante."

Ela tem razão. No bairro antigo estão as construções mais bonitas. Casinhas brancas como as encontradas nas Ilhas Gregas estão por todas as ruas. Restaurantes charmosos e cafés com narguilés sobre as mesas, também. Nas noites de verão há baladas de música eletrônica 24 horas.

Nessa mesma área fica o Castelo de Marmaris (hoje um museu), erguido em 1522. Ótimo ponto para apreciar o pôr-do-sol: pode-se ver toda a baía e o píer de onde partem balsas para a Ilha de Rhodes, na Grécia. Há viagens diárias, às 9 horas.

Para encerrar o dia em grande estilo, Linda apresenta o bazar. Mesmo bem menor que o de Istambul, o centro de compras tem boas opções de lojas de joias, tapetes e artigos de couro. O tour termina com um brinde feito com chá de maçã e um pedido de Linda: "Fale no Brasil como é bonita nossa cidade."

linkPasseio de barco: desde 20 euros (R$ 60) por pessoa. Contato: findingnemoboat@yahoo.com

linkCastelo de Marmaris: entrada a 1,50 euro (R$ 4,50)

Mais conteúdo sobre:
Viagem Turquia Marmaris

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.