Mata fechada, riachos e muito barro pelas trilhas paulistas

Prepare o corpo (e a mente) para encarar a temporada 2009 dos campeonatos de trekking

Camila Anauate, O Estado de S.Paulo

27 Janeiro 2009 | 01h32

. Planilhas, calculadora e bússola em mãos. É preciso ter o raciocínio bem rápido - e muita, mas muita disposição - para encarar matas fechadas, subir montanhas, atravessar riachos e completar o percurso sem erros. Difícil e emocionante. Comece a se preparar agora: está aberta a temporada de trekking em São Paulo, com quatro grandes campeonatos. A equipe campeã não é a que chega primeiro, mas a que acompanha a planilha e perde menos pontos As disputas do trekking de regularidade começam já em fevereiro e ocorrem normalmente uma vez por mês, sempre em cidades próximas à capital. Cada competição tem pelo menos dez etapas ao longo do ano, mas a participação em todas elas não é obrigatória. Com isso, muito mais do que praticar atividades físicas em meio à natureza, o esporte pode ser um programa diferente para o fim de semana. Nessa modalidade, o mais importante não é caminhar rapidamente e até correr na trilha, muito menos chegar antes das outras equipes. Mas, sim, acompanhar a planilha com toda atenção. É lá que está o percurso a ser seguido pelos aventureiros - as trilhas têm, em média, de 6 a 15 quilômetros -, com dicas de localização e referências, além da distância em metros entre os trechos e da velocidade média com que eles devem ser feitos. Aos iniciantes, uma dica: na semana que antecede cada etapa, os organizadores dos campeonatos promovem cursos gratuitos de navegação. E, no dia da prova, uma hora antes da largada, eles também explicam aos participantes como ler a planilha e fazer os cálculos. Aliás, as contas são cruciais. Primeiro, as equipes precisam transformar os metros em passos para acompanhar o roteiro com precisão. Depois, calcular o momento exato em que devem chegar a cada ponto do percurso, os chamados postos de controle. Os muito apressadinhos e os bastante atrasados perdem pontos. No fim da prova, ganha quem perder menos pontos. Confira, abaixo, todos os detalhes de cada competição paulista. Separe roupas leves, tênis impermeável, cantil e lanterna. E coragem. Paulista de trekking Quando: 15/2 Onde: Itupeva Outras etapas: 22/3, 26/4, 23/5 (Campinas), 21/6, 19/7, 23/8, 19/9 (Monte Verde), 18/10, 15/11 e 13/12 Percurso: 6 a 12 quilômetros Equipe: 2 a 6 integrantes Categorias: Trekkers B, Trekkers A e Graduados A Inscrições: R$ 45 por pessoa, além de 1 quilo de alimento não perecível Curso de navegação: Parque do Ibirapuera, Praça da Paz Informações: www.enduroape.com.br Iron adventure Quando: 1º/2 Onde: Itupeva Outras etapas: 8/3, 4/4 (noturna), 3/5, 7/6, 5/7, 9/8, 12/9 (noturna), 4/10 e 8/11 Percurso: 6 a 15 quilômetros Equipe: 2 a 6 integrantes (e de 3 a 6 nas categorias Novatos e Over 50) Categorias: Over 50, Graduados, Trekkers e Novatos Inscrições: de R$ 40 a R$ 50 por pessoa, além de doações como alimentos não perecíveis, roupas, medicamentos e produtos de higiene Curso de navegação: Parque Villa-Lobos Informações: www.ironadventure.com.br/trekkingsp North Brasil   Quando: 15/2 Onde: Itatiba Outras etapas: 29/3, 26/4, 30/5 (noturna), 28/6, 26/7, 30/8, 27/9, 24/10 (noturna) e 29/11 Percurso: 8 a 15 quilômetros Equipe: 3 a 6 integrantes Categorias: Trekkers Turismo, Trekkers e Graduados Inscrições: Preço ainda não definido, além de alimentos não perecíveis, roupas ou produtos de higiene (em 2008, a inscrição custou R$ 45 por pessoa) Curso de navegação: na sede da North Brasil, em Campinas, na quinta-feira que antecede a prova Informações: www.northbrasil.com.br Circuito paulista Quando: 15/3 Onde: não divulgado Outras etapas: ainda não foram divulgadas Percurso: 8 a 12 quilômetros Equipe: 2 a 6 integrantes Categorias: Trekkers e Graduados Inscrições: R$ 35 por pessoa Curso de navegação: no dia e local da prova Informações: http://www.circuitopaulista.com.br/

Mais conteúdo sobre:
aventura mata fechada trilha trekking

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.