Ricardo Freire/Estadão
Ricardo Freire/Estadão

Miniguia de Fortaleza: passeios e restaurantes

Ricardo Freire, O Estado de S. Paulo

28 Julho 2015 | 00h00

Vamos passar uma semana em Fortaleza em outubro, hospedados na Beira-Mar. Poderia indicar passeios e restaurantes imperdíveis? (Alfio e Silvia, São Paulo).

Tirem uma tarde para visitar as atrações do centro. Peguem um táxi até o Teatro José de Alencar (85-3101-2596) a tempo de pegar a visita guiada do meio-dia. Para evitar o calor e a insegurança, sigam de táxi numa corrida bem curta até o Passeio Público, um gostoso jardim com vista para o mar, onde dá para almoçar no chalé do Café Passeio (85-3063-8782). Vocês estarão perto do artesanato do Mercado Central (Avenida Alberto Nepomuceno, 199; 85-3454-8586) e da Emcetur (Rua Senador Pompeu, 350; 85-3101-5507). Uma nova corrida curta de táxi e vocês chegam ao Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Terminem o dia com o pôr do sol visto da Ponte dos Ingleses, na Praia de Iracema.

A Praia do Futuro, a 10 minutos de táxi da Beira-Mar, é a única com balneabilidade. A mais completa das barracas é a CrocoBeach. Querendo sossego, escolham a barraca do hotel Vila Galé; se buscam charme, experimentem a Vojnilô Praia (funciona de sexta-feira a domingo) ou a Guarderia Brasil. 

Os melhores bate-voltas praianos são: ao Beach Park (30 km a leste); ou, com carro alugado para o dia, combinar um passeio às falésias de Morro Branco (85 km a leste) com almoço e banho em Águas Belas, na volta. Na direção oeste, o visual mais bonito é o da Lagoinha (a 110 km), mas a praia mais interessante é Flecheiras (a 140 km). 

Nas noites de quinta-feira, o programa são as caranguejadas da Praia do Futuro (como a da barraca Chico do Caranguejo). No jantar de sexta, reservem na calçada do Le Marché (Praça Visconde de Pelotas, 41; 85-3181-6059), em frente ao Mercado dos Pinhões (onde há uma roda de chorinho). O point de restaurantes é o bairro da Varjota. Provem a cozinha cearense típica no Colher de Pau (Rua Ana Bilhar esquina com Frederico Borges; 85-3267-6680) e afrancesada no Cantinho do Faustino (Rua Frederico Borges, 368; 85-3044-2539). Para peixes e frutos do mar fresquíssimos, a pedida é o Vojnilô (Rua Frederico Borges, 409; 85-3267-3081). O novo Iskä é descolado e serve camarões em copinhos (Rua Professor Dias da Rocha esquina com Rua Ana Bilhar; 85-3013-4449). Na Beira-Mar, o Coco Bambu é praticamente uma atração turística; mas como não fazem meia porção, é preciso que vocês dois gostem do mesmo prato (Beira-Mar, 3.698; 85-3198-6000).

Mais conteúdo sobre:
Ricardo Freire

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.