Missivistas desajustados

Durante todos esses anos de parceria com seus leitores, nosso bravo viajante não respondeu a todas as perguntas que lhe chegaram. Foram milhares de cartas e e-mails à redação que, na medida do possível, foram encaminhados ao excêntrico inglês - nem sempre facilmente localizável.

O Estado de S.Paulo

20 Março 2012 | 03h09

Uma parcela das respostas vem sendo publicada semanalmente. O que poucos sabem é que mr. Miles recebe, também, uma porcentagem de questões sem cabimento, ofensas abertas, propostas amorosas e até convites para afiliação em partidos políticos.

Da coleção de perguntas bizarras que mr. Miles recebe (sempre uma minoria entre tantas questões pertinentes), o incansável viajante resolveu selecionar algumas para tecer seus comentários. Segundo ele disse, "também por uma questão de gentileza, visto que, embora descabidas, todas elas demandam atenção e tempo de quem as prepara, ainda que com propósitos escusos". "E algumas", continuou o viajante, "in fact, me divertem."

Para preservar o que chamou de "missivistas desajustados", os nomes foram substituídos por iniciais.

Mr. Miles: como era seu convívio com Artur e os cavaleiros da Távola Redonda? S.F., São Paulo

"Well, my friend, agradeço o seu interesse por meus supostos amigos. Mas lamento informar que, apesar de minha provecta idade, nos tempos de king Arthur eu vivia, com certeza, alguma de minhas prévias encarnações. Se não me falha a memória, by the way, eu vivia na pele de um taverneiro visigodo que possuía, entre suas concubinas, uma insaciável ancestral de sua progenitora. Fair enough?"

Mr. Miles: seus artigos delirantes são produto de um pau d'água incorrigível. Como anda seu fígado? M.T.T., Belo Horizonte

"A não ser pela expressão 'pau d'água', que a torna um tanto vulgar, sua mensagem comporta vários significados. Don't you agree? Consulte a compilação de meu velho amigo Aurélio Buarque de Hollanda Ferreira e você verá que 'delirante' quer dizer, entre outras coisas, muito apaixonado.

Aceito, with pleasure, tal definição para o que escrevo, porque viajar sem paixão é como rezar sem fé. Meu apreço por boas bebidas é público, mas, I must say, raramente se torna notório. Permita-me a ousadia de sugerir que, ao menos quando lhe der vontade de ler meus 'artigos delirantes', a prezada leitora troque seus lactobacilos vivos por, well, uma taça de vinho para começar. Quanto ao meu fígado, que eu saiba, ele não anda; permanece imóvel nas imediações da vesícula."

Mr. Miles: dizem que os ingleses não tomam banho. O senhor é chegado numa ducha? F. R., Curitiba

"Lamento desapontá-lo, F., mas você errou de nacionalidade. O alvo mais frequente dessa infâmia são meus sempre estimados franceses que, não por acaso, I'm afraid, tornaram-se famosos por seus perfumes.

Em nossas ilhas, my friend, a umidade é tamanha e a chuva tão assídua que, in your words, 'quem não for chegado' numa água acaba nascendo do outro lado do English Channel."

Mr. Miles: sou loira, alta, tenho 18 anos, olhos azuis e gostaria de encontrá-lo com propósitos sexuais. Como devo proceder? S.M., Salvador

"Well, my dear, como você já deve ter lido na primeira carta dessa coletânea de bobagens, estou um pouco velho para você, I presume. Além disso, sua descrição, embora tentadora, omite certos dados relevantes como peso (mais de 200 pounds eu não suportaria, I'm afraid), marcas de nascença, cicatrizes de guerra, etc. Se, entretanto, sua aparente pertinácia colocá-la em meu caminho, prometo discutir o assunto mais reservadamente."

É O HOMEM MAIS VIAJADO DO MUNDO.

ELE ESTEVE EM 183 PAÍSES E

16 TERRITÓRIOS ULTRAMARINOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.