Bárbara Ferreira Santos
Bárbara Ferreira Santos

Mori Art

Preparado com folhas de matcha descobertas há 800 anos, chá de matcha deve ser apreciado com típicos doces japoneses

Bárbara Ferreira Santos, Bárbara Ferreira Santos

10 Março 2015 | 03h00

Sem toda a fama da Tokyo Skytree, o deque do Museu Mori Art, em Roppongi, oferece outra excelente opção para contemplar o skyline da capital japonesa – e sem a barreira dos vidros diante dos olhos, nem tanta gente para disputar espaço e o melhor ângulo para fotos. 

A vista da cidade é em 360 graus, incluindo a Torre de Tóquio, o Monte Fuji e a Baía de Yokohama, ao fundo. 

Mas o Museu Mori Art, inaugurado em 2003, tem muitos atrativos além de fazer papel de observatório. O assunto por ali é arte contemporânea, destacada em exposições temporárias. Em abril chega a mostra Simple Forms: Contemplating Beauty (Formas Simples: Contemplando a Beleza), com uma coleção de de esculturas, desenhos e pinturas do acervo do Centro Pompidou da cidade francesa de Metz. 

O museu está fechado desde janeiro para reformas, com reabertura programada para 25 de abril, quando estreia a exposição do acervo francês. 

O Museu Mori Art fica bem perto da estação Roppongi: 53F Roppongi Hills Mori Tower, 6-10-1 Roppongi, Minato-ku; tel.: 00-81-3-5777- 8600. O ingresso combinado para as áreas de exposições e a visita ao deque de observação custa 1.500 ienes (R$ 37). Site: www.mori.art.museum/eng

Mais conteúdo sobre:
Japão Ásia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.