Muito além da Gran Vía

Muito além da Gran Vía

THIAGO MOMM , GABRIELA MARTÍNEZ / MADRI , ESPECIAIS PARA O ESTADO , O Estado de S.Paulo

04 Novembro 2014 | 02h06

Exercício de imaginação. Madri é, de repente, uma cidade sem as suas principais atrações turísticas. Gran Vía, Palácio Real, praças Maior, do Oriente, de Santa Ana e da Porta do Sol, museus Reina Sofia, Thyssen e do Prado: mentalize o mapa madrilenho sem nada disso.

Seria uma pena, e a cidade perderia um tanto de protagonismo no turismo internacional. Ao mesmo tempo, haveria um ganho: os visitantes explorariam melhor os muitos recheios de Madri escondidos pela sua cobertura turística - uma segunda Madri com atrações suficientes para garantir uma estada perfeita de, no mínimo, uma semana.

Felizmente, os ícones madrilenhos continuam no mapa. E para encontrar esses "recheios", os autores desta reportagem - um brasileiro que acaba de viver um ano na cidade e uma espanhola radicada ali há sete anos - passaram um bom tempo garimpando dicas, que podem ser aproveitadas nos dias de verão ou no inverno que está por vir.

Vá além do Parque do Retiro, por exemplo, e você vai descobrir o Madri Rio, um modelo de revitalização urbana que merece ser replicado mundo afora, ou o Parque do Capricho, onde ficam os jardins mais fotogênicos da capital espanhola.

Esqueça um pouco a santíssima trindade dos museus da cidade e você encontrará centros culturais que aproveitaram os espaços de um quartel general, um matadouro de gado, uma fábrica de cigarros, uma estação elétrica e um palácio de telecomunicações.

Dê uma chance aos menus além da paella e de ofertas duvidosas (especialmente as da Plaza Mayor) para conhecer uma cidade de gastronomia contemporânea inquieta, obcecada por renovações e pelo aprimoramento do infinito universo das tapas. É possível ter uma amostra disso em um restaurante três-estrelas Michelin, na sua unidade alternativa (mais em conta), em novos lugares promissores ou mesmo nos mercados da cidade.

Além de sentar para tomar um café ao acaso, tome também um café em lugares cuidadosamente escolhidos, como um ambiente de culto ao cinema, a livraria com mais personalidade de Madri ou os melhores endereços do bairro Malasaña. Viver, afinal, é melhor que apenas imaginar.

Dicas: 

Tem viagem marcada para Madri e quer levar

as dicas desta reportagem? O mapa com todos os pontos

listados nesta edição está no link oesta.do/mapa-madri.

Basta salvar no celular ou imprimir em casa

Alguns sites locais trazem um bom panorama

do cenário cultural não só de Madri, mas de toda

a Espanha. Antes de viajar, confira: madridartprocess.com,

hoyesarte.com, artecontexto.com e elcultural.es

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.