Munique: bike e cerveja

Pedalar é a melhor forma de conhecer a capital da Baviera: você para onde quer e tem várias surpresas

Camila Anauate, O Estado de S.Paulo

28 Abril 2009 | 02h53

Unanimidade. A melhor maneira de conhecer Munique é pedalando. A capital da Baviera é uma das cidades mais bike friendly da Europa, com 22 mil vagas de estacionamento e 1.200 quilômetros de ciclovias. Só assim o turista tem liberdade de escolher aonde ir e quando parar - e mais chance de encontrar surpresas pelo caminho.

Centro histórico. O passeio começa na Marienplatz, a principal praça da cidade desde a Idade Média. Bem no centro, admire a imponente construção em estilo gótico, sede da prefeitura. Um pouco mais adiante, as torres de 99 metros de altura da Igreja de Nossa Senhora roubam a paisagem. A Marienplatz também concentra lojas e restaurantes. Outra praça de destaque, a Max-Joseph é rodeada pelo Teatro da Ópera e pelo Palácio Residenz, que por 600 anos foi a casa oficial da dinastia Wittlesbach. Em seguida, a Odeonplatz exibe o pórtico com três arcos, onde Hitler fez seu primeiro discurso em público.

Diversão ao ar livre. Próxima parada: Englischer Garten. Nesta época, o parque fica lotado de gente que aproveita o dia para fazer piquenique, tomar sol e nadar no Rio Isar. Vá até a torre chinesa, sente numa mesa e peça seu "balde" de cerveja.

Biergartens. Balde porque um litro é o mínimo que se deve beber em Munique, a cidade da Oktoberfest. Por toda capital estão espalhados 180 biergartens, ou jardins de cerveja. São áreas ao ar livre com mesas de madeira e delícias típicas no cardápio, como carne de porco, bolo de batata, salsichas e pães tipo pretzel.

Mais conteúdo sobre:
Viagem Monique

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.