Stefan Wermuth/Reuters
Stefan Wermuth/Reuters

Museu da Infância traz acervo com brinquedos de todo o mundo

Acervo tem videogames, bonecos de ação e sucessos como os Ferroramas

Glauco de Pierri, O Estado de S. Paulo

26 Setembro 2017 | 04h30

Amplo e agradável, o Museum of Childhood (Museu da Infância) é a maior instituição desse tipo no mundo. Segundo os organizadores das exposições, sua missão “é ser um líder internacional no envolvimento do público na cultura material (coleções) e nas experiências da infância”. O local funciona em um antigo galpão retangular, todo estilizado, com duas grandes galerias laterais repletas de brinquedos antigos. No andar de baixo, um café aconchegante, mais brinquedos e uma loja. 

O local tem uma das maiores coleções de bonecas do mundo, além de vários tipos de jogos de tabuleiro e brinquedos de todos os tipos e séculos que representam a infância de várias gerações. Entrando primeiro pela galeria da direita, pode-se ver a história dos brinquedos eletrônicos – lá estão os videogames mais antigos como os famosos Atari e Odissey, os primeiros computadores, até jogos mais modernos, como consoles de PlayStation e Xbox.

Continuando o passeio, pode-se ver trens, carrinhos e motos, Ferroramas e Motoramas, sucessos dos anos 1970 e 1980. O passeio conta com uma grande ferrovia em miniatura, que encanta as crianças. Algumas peças podem ser montadas na hora – há várias estações espalhadas pelo prédio onde a garotada pode brincar. Ainda pode-se conferir bicicletas antigas, cavalinhos de madeira e roupas – a coleção tem mais de 6 mil peças de vestuário e outros acessórios usados por crianças desde o nascimento até a adolescência. 

As coleções de blocos de construção são incríveis, com brinquedos do século 19 em perfeito estado de conservação. Além de várias versões de Lego, existem blocos do alfabeto, antigas versões do Senhor Batata, entre outros. Também podem ser vistos no museu modelos de jogos de tabuleiro bem antigos, como uma versão de um jogo de futebol de mesa de 1947, além de raridades no xadrez, gama, gamão, palitinhos, cartas, cubo mágico, cruzadinhas, ludo, banco imobiliário, War e dominó.

Na continuação da visita, encontre as primeiras versões da “molamania”, que chegou até ao Brasil no começo dos anos de 1990, ao lado de ioiôs antigos. 

Na seção de bonecos de guerra, os destaques são para os soldadinhos de chumbo do começo do século 20, bonecos do Action Force, Comandos em Ação e o Falcon. Papai vai à loucura. Entre os super-heróis, raridades como antigas fantasias, revistas em quadrinhos e bonecos do Batman, Superman, He Man e o bem mais recente Buzz Lightyear, dos filmes Toy Story. 

Em alguns domingos, as crianças ainda podem brincar nos jardins do museu, onde há performances artísticas e show de bolas de sabão. Site:vam.ac.uk/moc.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.