Museu da Máfia ganha exposição permanente de 'Breaking Bad'

Fãs da série norte-americana poderão ver de perto trajes usados por personagens no The Mob Museum, em Las Vegas, EUA

Estadão Conteúdo

26 Fevereiro 2016 | 11h10

Talvez os atos ilícitos de Walter White, personagem da premiada série Breaking Bad, não cheguem aos pés dos cometidos por gente como o russo-americano Meyer Lansky, um dos maiores mafiosos que a história já conheceu e que serviu de inspiração para a criação do protagonista de "O Poderoso Chefão", Don Corleone. Mas a história de Walt, o fictício professor de química que decidiu produzir e traficar metanfetamina após descobrir um câncer terminal, passará a dividir espaço com a de outros gênios (reais e fictícios) do crime a partir desta sexta-feira, 26,  no The Mob Museum (Museu da Máfia - Museu Nacional do Crime Organizado e Aplicação da Lei), em Las Vegas, nos Estados Unidos.

A exposição permanente de Breaking Bad, no ar entre 2008 e 2013 e dona de 16 Emmys e dois Globos de Ouro, entre outros prêmios, chega para enriquecer o cantinho especial do museu dedicado às obras de ficção sobre o crime organizado. A lista é tão grande que já no próprio site do The Mob há uma seção pop indicando filmes e seriados na área.

Para quem tiver a oportunidade de visitar pessoalmente os três andares do clássico prédio na Stewart Avenue, 300, a satisfação é ainda maior. Há desde perfis de mafiosos notórios - reais e hollywoodianos - até roupas, armas, planos, estratégias, objetos pessoais, retratos e memórias de vítimas e famílias. A atenção especial é para a inquietante Las Vegas, cidade onde está localizado o museu e cuja a construção está diretamente ligada aos interesses de mafiosos como o já citado Meyer Lansky, Bugsy Siegel e Lucky Luciano.

É para esse hall de famosos que entra Walter White, ou melhor dizendo, Heisenberg, codinome do personagem principal vivido por Bryan Cranston em Breaking Bad. Entre outros objetos, os fãs da série poderão ver de perto o macacão amarelo usado pelo ator nas cenas em que a metanfetamina era preparada, além de máscaras de gás e um avental de borracha utilizados nas gravações.

No dia da inauguração, os visistantes terão a chance de participar de um debate com a figurinista da série, Kathleen Detoro, e o editor do livro Breaking Bad: The Official Book, David Thomson. Tudo acompanhado de comes e bebes, incluindo a edição limitada da Heisenberg Blue Ice Vodka. Para ter acesso à exposição da série, os valores dos ingressos não mudam: a partir de US$ 19,95 para turistas. Para saber mais clique aqui.

SOBRE A SÉRIE

Walter White é um professor de química do Ensino Médio frustrado com a vida que leva - o filho tem paralisia cerebral, a mulher está grávida e há muitas dívidas acumuladas. Em meio a isso, ele descobre estar com um câncer de pulmão terminal. Para não deixar a família sem dinheiro quando morrer, ele passa a produzir metanfetamina ao lado de seu ex-aluno Jesse Pinkman e adota Heisenberg como codinome.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.