Na Flórida, praias ainda estão livres do óleo

Vazamento de petróleo do Golfo do México deixou viajantes em dúvida: vale a pena ir até lá agora? Ao menos por enquanto, a resposta é sim

O Estado de S.Paulo

22 Junho 2010 | 02h20

O desastre ecológico provocado pelo vazamento de petróleo no Golfo do México, por enquanto, não teve consequências no turismo da região. Apesar dos incalculáveis prejuízos ambientais causados pela poluição em alto-mar e de alguma sujeira encontrada nas areias de Pensacola, no noroeste, as praias da Flórida continuam próprias para banho. O Estado tem mais de 500 quilômetros de litoral voltados para as águas atingidas pela mancha de óleo.

O mesmo se pode dizer de algumas ilhas do Caribe, que estão fora da rota da mancha, mas ficam relativamente próximas da região - e podem, portanto, causar dúvidas em quem está com viagem marcada para lá. Não há motivo para cancelar a visita.

Segundo operadoras de viagem brasileiras, não houve ainda nenhum pedido de cancelamento ou adiamento dos pacotes vendidos para o Estado americano (leia mais abaixo). A Flórida é um dos destinos mais procurados por brasileiros nos Estados Unidos - a cobiçada Orlando fica lá (mas não tem praia), além de Tampa e das menos conhecidas Panama City e Venice.

Internet. Em dúvida sobre se vale a pena ir para a Flórida neste momento? A internet é sua melhor aliada. O Visit Florida (visitflorida.com), órgão oficial de turismo do Estado, colocou no ar uma página que pode ser atualizada por qualquer internauta com fotos e vídeos da situação das praias, a Florida Live. Para mandar sua foto é preciso acessar o Facebook (facebook.com/floridasunshine).

O site do Nacional Oceanic and Atmospheric Administration (response.restoration.noaa.gov; procure o link Emergency response) dá detalhes oficiais e atualizados sobre a trajetória da mancha poluente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.