Na hora de escolher o hotel, não economize

Escolher bem o hotel é pré-requisito de qualquer boa viagem. Mas no sul da Índia isso adquire importância maior. Como se trata de uma região muito pobre e bastante rural, onde poucos imóveis têm água encanada e ducha quente, é aconselhável não economizar (há ótimas opções com diárias médias de US$ 100 o casal). Até porque é provável que você queira fazer algumas refeições nos restaurantes dos hotéis - são os poucos que oferecem pratos ocidentais para fugir do excesso de pimenta e curry.

O Estado de S.Paulo

22 Novembro 2011 | 03h08

Entre os hotéis que me hospedei durante a viagem, o Orange County (orangecounty.in), em Kabini, se destaca (desde US$ 500). Ele segue o conceito de ecoresort de selva, com decoração rústico-chique e cabanas com jacuzzi interna. Em Bangalore, o Fortune Park JP Celestial (fortunehotels.in) é um confortável business hotel (a partir de US$ 110 o casal). Já em Hampi, o Royal Orchid Central Kireeti (royalorchidhotels.com), em Hospet, é uma opção sofisticada (US$ 150 o casal). Para Belur e Halebid, o melhor é dormir em Hassan - o Hassan Ashhok (hassanashok.com) é simples, mas com boa comida (US$ 85 o casal). Já em Mysore, o The Windflower Spa & Resorts (www.thewindflower.com) tem o melhor spa (US$ 110).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.