Na Irlanda, subida árdua por São Patrício

Dizem que São Patrício jejuou por 40 dias no alto desta montanha cônica de quartzito de 764 metros de altitude, que mais tarde ganhou seu nome e se transformou no mais importante centro de peregrinação da Irlanda. Anualmente mais de 15 mil peregrinos sobem ao topo e rezam na capela ali construída em 1905. No entanto, os registros de uso religioso do local remontam ao século 8, com os vestígios arqueológicos de um pequeno templo.

O Estado de S.Paulo

28 Maio 2013 | 02h09

Reza a lenda que, no ano de 1113, uma grande bola de fogo surgiu durante o jejum de São Patrício e matou cerca de 30 fiéis que oravam ali. Desde então a montanha mudou de nome, homenageando o santo, e a partir daí todo último domingo de julho milhares de peregrinos encaram mais de 13 quilômetros em cerca de duas horas de percurso árduo.

Apesar de não ser recomendável, muitos devotos sobem descalços para orar na pequena capela sobre o cume. A hipotermia é outro problema responsável por frustrar muitas tentativas de alcançar o topo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.